ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  27    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

'Galã do PCC' é condenado por lavagem usando 'laranjas' e empresa de fachada

Elton Leonel está preso no presídio federal de Mossoró e acumula em sua ficha várias condenações

Por Nyelder Rodrigues | 01/12/2020 19:06
Elton Leonel, o Galã, foi preso há dois anos e meio quando fazia tatuagem, no Rio (Foto: Informe Agora)
Elton Leonel, o Galã, foi preso há dois anos e meio quando fazia tatuagem, no Rio (Foto: Informe Agora)

O narcotraficante Elton Leonel Rumich da Silva, conhecido como Galã do PCC, foi condenado a oito anos de prisão por manter uma empresa de fachada e usar laranjas para lavar dinheiro ilícito oriundo do tráfico de drogas. A decisão foi publicada no Diário da Justiça Federal desta terça-feira (1º).

A sentença condenatória foi dada pela juíza substituta Júlia Cavalcante Silva Barbosa, da 3ª Vara Federal, após denúncia apresentada pelo MPF (Ministério Público Federal) baseada em fatos apurados na Operação Spollium, de março desse ano.

Trinta e seis imóveis eram mantidos formalmente pela empresa de Galã em Ponta Porã - cidade localizada a 323 km de Campo Grande -, além de veículos e outros bens usados para ocultar a origem ilícita dos bens.

As investigações da PF (Polícia Federal) apontaram para compra, venda e simulações de transferências de imóveis localizados em Ponta Porã e cidades do Estado de São Paulo, como Diadema, Santos e Presidente Prudente.

Segundo a denúncia, as transações totalizaram 43 atos de lavagem de dinheiro entre 2013 e 2019. Também foram constatados ao menos oito atos de lavagem de dinheiro envolvendo veículos pertencentes ao narcotraficante do PCC (Primeiro Comando da Capital).

A organização criminosa de Elton mantinha planilhas de controle das despesas referentes à empresa e, muitas vezes, a contabilidade se confundia com registros financeiros do tráfico de drogas e do contrabando de armas de fogo.

As pessoas de confiança de Elton seriam três mulheres com quem teve relacionamentos amorosos e filhos, além de um ex-cunhado e o irmão de seu construtor. Eram eles quem ajudavam o narcotraficante nas operações.

Preso em Mossoró - Atualmente, Galã está detido na penitenciária federal de Mossoró (RN), onde chegou transferido do sistema penitenciário estadual do Rio de Janeiro (RJ) após a identificação de plano de fuga orçado em R$ 2 milhões.

Elton é apontado como mentor da execução de Jorge Rafaat, morto em Pedro Juan Caballero. No ano passado, ele também foi acusado de ordenar a violação do túmulo de Rafaat, sendo absolvido pela Justiça Federal de Ponta Porã por falta de provas.

Contudo, ele foi condenado a 19 anos de prisão por organização criminosa, com pagamento de multa de R$ 4 milhões. Ele também  responde por lavagem de dinheiro em outro processo que corre na 3ª Vara Federal de Campo Grande.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário