ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
ABRIL, TERÇA  16    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Governo firma parceria com Paraná para conectar Maracaju a Cascavel com ferrovia

Construção da estrada de ferro será alternativa logística para escoar produção sul-mato-grossense até o Porto de Paranaguá

Jones Mário | 19/08/2020 13:33
Linha tracejada em vermelho mostra traçado que terá a Nova Ferroeste no Estado (Infográfico: Thiago Mendes)
Linha tracejada em vermelho mostra traçado que terá a Nova Ferroeste no Estado (Infográfico: Thiago Mendes)


Os governadores de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), e do Paraná, Carlos Massa Júnior, o Ratinho Júnior (PSD), assinam hoje (19) termo de cooperação para viabilizar a extensão da Ferroeste até Maracaju, distante 160 quilômetros de Campo Grande. A nova ferrovia vai conectar o Estado a Cascavel e abrir alternativa logística para escoamento da produção até o Porto de Paranaguá.

A parceria será firmada por videoconferência. Além do termo de cooperação, os governos estaduais de Mato Grosso do Sul e Paraná lançam também a contratação do Estudo de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental para a construção do trecho ferroviário entre Maracaju e Cascavel (PR). O processo é anterior à licitação da obra e encabeçado pelo Executivo paranaense.

O projeto de extensão da Ferroeste até Maracaju, batizado como Corredor Oeste de Exportação – Nova Ferroeste, é de responsabilidade da estatal Estrada de Ferro Paraná Oeste S.A.. A empresa detém a concessão para administrar a ferrovia já existente entre Guarapuava e Cascavel, com a possibilidade de extensão até Dourados, até 2078.

O governo do Paraná recorreu à União a fim de tornar o projeto atrativo à iniciativa privada. Em junho deste ano, a Estrada de Ferro Paraná Oeste foi enquadrada no PPI (Programa de Parcerias de Investimentos) do governo federal para ser desestatizada. A ferrovia deve ser concedida por meio de leilão da B3, Bolsa de Valores brasileira, até o fim do ano que vem.

A Nova Ferroeste tem extensão estimada de 1.370 quilômetros. O projeto consiste na construção da ferrovia entre Maracaju e Cascavel; revitalização do atual trecho entre Cascavel e Guarapuava; construção de nova estrada de ferro entre Guarapuava e Paranaguá; e de um ramal entre Cascavel e Foz do Iguaçu.

O investimento está estimado em R$ 8 bilhões, dos quais R$ 3 bilhões só com as obras no Estado. A construção do novo trecho deve gerar pelo menos mil empregos em Mato Grosso do Sul.

Uma vez concluída a conexão com Maracaju, o setor produtivo do Estado terá novo canal de escoamento para as culturas de soja, milho, cana-de-açúcar e algodão; farelo e óleo de soja das esmagadoras da região de Dourados; minério de ferro e calcário; etanol e açúcar das usinas; e rebanhos de bovinos, suínos e galináceos.

Exportação - Atualmente, o Porto de Paranaguá é o destino de 30% da produção sul-mato-grossense exportada por mar. Entre janeiro e julho deste ano, 2,5 milhões de toneladas foram movimentadas pelo Estado no terminal, atrás apenas do volume no Porto de Santos (3,3 milhões de toneladas), segundo a Secex/MDIC (Secretaria de Comércio Exterior do ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior).

Nos siga no Google Notícias