ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, SEGUNDA  19    CAMPO GRANDE 29º

Cidades

Governo muda indicador para avaliar rastreio de casos suspeitos de covid

Programa "Prosseguir" vai avaliar o rastreio de casos suspeitos dos 79 municípios

Por Leonardo Rocha | 30/09/2020 11:39
Teste rápido de covid-19, feito com amostra de sangue, em Campo Grande (Foto: Arquivo)
Teste rápido de covid-19, feito com amostra de sangue, em Campo Grande (Foto: Arquivo)

O governo estadual também vai avaliar a capacidade dos municípios de fazer o rastreio de casos suspeito de covid-19. Antes esta análise dentro do programa “Prosseguir” era apenas aos pacientes confirmados com a doença.

A mudança em um dos indicadores do programa foi publicado hoje (30), no Diário Oficial do Estado. A intenção é que este indicador possa mensurar o percentual de casos confirmados e suspeitos da doença, que tiveram efetivamente contato com pessoas infectadas, em ação feita pela vigilância e atenção primária de cada município.

Desta forma as cidades precisam fazer o rastreio dos casos positivos e suspeitos. O indicador de avaliação do governo dará 15 pontos para os municípios que fizerem 100% deste rastreamento, sendo que a cada 1% (rastreio) soma-se 0,15 pontos. Esta coleta de informações será feita pelo município por meio do sistema “Rastrear”.

Novo programa – O governo lançou ontem (29) o programa “Rastrear”, que pretende facilitar o monitoramento das pessoas contaminadas pelo coronavírus, assim como de quem ela teve contato. O sistema pretende reduzir a taxa de contágio da doença, que mede a transmissão de pessoa para pessoa.

A SES (Secretaria de Estado de Saúde) pretende com esta medida (monitoramento) reduzir em poucas semanas, os números de casos confirmados da doença, assim como internados e mortes no Estado.

“A ferramenta nos dá elementos pra aferir de fato se foi feito rastreamento adequado dos casos positivos. Se isso for bem feito, nos próximos dias e semanas teremos um declínio da doença no nosso Estado”, descreveu o secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário