ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEGUNDA  20    CAMPO GRANDE 39º

Cidades

Leilão de veículos e sucatas do TJ quer arrecadar R$ 200,8 mil

São 77 itens entre carros, caminhonetes e motos

Por Lucia Morel | 23/07/2021 17:49
Toyota Corolla tem lance inicial de R$ 4.945,00. (Foto: Reprodução do Canal de Leilões)
Toyota Corolla tem lance inicial de R$ 4.945,00. (Foto: Reprodução do Canal de Leilões)

O TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) realiza dois leilões de veículos e sucatas que se encerram em 6 de agosto. São 77 itens entre carros, caminhonetes e motos cujo valor inicial previsto para ser arrecadado é R$ 200.845,00, que será depositado em cada processo referente ao objeto leiloado.

Entre os veículos há os com e sem restrição e ainda 66 que são alienações cautelares e 11 que pertencem à União. Dentre os lotes de veículos há um Chevrolet Captiva, com lance inicial de R$ 5.045,00; uma Kawasaki Ninja, com lance inicial de R$ 1.160,00; um Hyundai HB20 S, com lance inicial de R$ 5.910,00; e um Toyota Corolla, com lance inicial de R$ 4.945,00.

O veículo mais caro é uma caminhonete VW/24.280 CRM por R$ 14.360,00. Está disponível ainda, dentre os bens sem direito a documentação, uma moto Honda CG para sucata, com lance inicial de R$ 60.

A consulta dos bens está disponível no site Canal de Leilões e os bens poderão ser visitados pelos interessados no pátio da leiloeira, junto com a descrição de cada lote, nos dias úteis do período de 2 a 5 de agosto, das 8 às 11 horas e das 13 às 17 horas, oportunidade em que será permitida, exclusivamente, a avaliação visual dos lotes.

Conforme o TJ, o valor arrecadado com as vendas cautelares será depositado no próprio feito criminal e ali permanecerá, atualizado e rendendo juros, até a destinação a ser dada pelo juiz do processo. Quanto aos valores dos veículos com perdimento, pertencentes à União, a alienação foi autorizada pela Senad (Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas) e os valores arrecadados serão transferidos ao Funad (Fundo Nacional Antidrogas)

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário