ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEGUNDA  17    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

Lula anuncia PAC de R$ 5,5 bilhões para universidades e UFMS discute greve

Reitores da UFMS, UFGD e IFMS foram a Brasília para acompanhar o anúncio de recursos e amanhã fazem assembleia

Por Maristela Brunetto | 10/06/2024 12:10


Servidores e professores da UFMS seguem em greve; União anunciou PAC para universidades com R$ 5,5 bilhões (Foto: Arquivo/ Paulo Francis)
Servidores e professores da UFMS seguem em greve; União anunciou PAC para universidades com R$ 5,5 bilhões (Foto: Arquivo/ Paulo Francis)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) reuniu esta manhã reitores de universidades públicas e institutos federais para anunciar verba de R$ 5,5 bilhões para obras e investimentos nos estabelecimentos de ensino. O anúncio é uma sinalização para tentar acabar com a greve de servidores que já dura dois meses.

O reitor da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Marcelo Turine, participou do evento junto com os reitores da UFGD, Jones Dari Goettert, e do IFMS, Elaine Cassiano. Deve haver recursos para ampliar o orçamento de todas as instituições federais, mas ainda sem detalhamento.

Segundo divulgado pela imprensa nacional, o  ministro da Educação, Camilo Santana, afirmou que o novo programa vai contemplar a construção de dez novos campi das universidades federais brasileiras, além de recursos para os hospitais universitários.

Das informações divulgadas até agora, não constam novos campi no Estado. Hospitais universitários já existem, vinculados às duas universidades federais de MS. Segundo divulgou a Folha de São Paulo, serão R$ 3,17 bilhões para obras de infraestrutura, incluindo moradias estudantis e laboratórios. Para ampliar o custeio das instituições, serão R$ 400 milhões, sendo R$ 279,2 milhões serão para as universidades e outros R$ 120,7 milhões para os institutos federais.

A ampliação do orçamento das universidades era uma das reivindicações, segundo a presidente da Adufms (Associação dos Docentes da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Mariuza Guimarães. Ela disse que as informações de hoje precisam ainda ser analisadas pelo movimento de greve, mas dependem do detalhamento dos recursos para cada estado.

Conforme a liderança, nesta terça-feira haverá reunião para avaliar a greve, mas resultado mais efetivo deve ocorrer em avaliação da semana que vem, porque ocorrerá após reunião marcada para sexta-feira envolvendo os ministérios da Educação e da Gestão e Inovação para tratar das reivindicações de servidores e professores.

Mairuza informou que persiste a reivindicação de repasse do IPCA deste ano, de 3,69% e já houve avanço nas negociações, com promessa de concessão de 9% de reajuste no começo de 2025 e 5,16% em maio de 2026.

Nos siga no Google Notícias