ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SEXTA  12    CAMPO GRANDE 11º

Cidades

Mato Grosso do Sul registra pela 1ª vez na história caso de Febre Oropouche

Paciente teria sido picado pelo mosquito vetor da doença na Bahia, mas sintomas começaram em Campo Grande

Por Lucas Mamédio | 12/06/2024 17:19
O mosquito Culicoides paraenses é um dos principais vetores da Febre do Oropouche
O mosquito Culicoides paraenses é um dos principais vetores da Febre do Oropouche

Mato Grosso do Sul registrou, pela primeira vez na história em seu território, um caso de Febre Oropouche. Segundo a SES (Secretaria de Estado da Saúde), a paciente é mulher de 42 anos, moradora de Campo Grande.

Ainda conforme a SES, apesar do diagnóstico ter sido na Capital, o contágio aconteceu, provavelmente, na Bahia, onde a paciente fez uma viagem recente e onde há mais registro de vetor.

“O caso registrado em Mato Grosso do Sul está sendo tratado como alóctone, que é quando a doença é importada de outra localidade. O paciente em questão fez uma viagem à Bahia recentemente; o estado tem mais de 600 casos confirmados neste ano”, explica a gerente técnica estadual de Doenças Endêmicas da SES, Jéssica Klener Lemos dos Santos,

Ainda segundo Jéssica, uma série de ações complementares serão desenvolvidas pelo estado em conjunto com os municípios, como sistematizar as informações dos casos suspeitos e confirmados e coletar amostras de outros pacientes para testagem pelo LACEN (Laboratório Central de Saúde Pública de Mato Grosso do Sul), com o objetivo de fortalecer a vigilância da doença.

A SES também elaborou uma nota técnica para os municípios a fim de orientar os profissionais de saúde quanto às ações de vigilância, prevenção e controle da Febre Oropouche no estado. "Há motivo para preocupação, mas não para alarde", reforça Jéssica.

Os sintomas da Febre do Oropouche são parecidos com os da dengue e da chikungunya: dor de cabeça, dor muscular, dor nas articulações, náusea e diarreia. "Não existe tratamento específico. Os pacientes devem permanecer em repouso, com tratamento sintomático e acompanhamento da rede de saúde", diz Jéssica.

O que é Febre Oropouche? - A Febre do Oropouche é uma doença causada por um arbovírus, que foi isolado pela primeira vez no Brasil em 1960.
Desde então, casos isolados e surtos foram relatados no Brasil, principalmente nos estados da região Amazônica. Também já foram relatados casos e surtos em outros países das Américas Central e do Sul (Panamá, Argentina, Bolívia, Equador, Peru e Venezuela).

Como é transmitida? - A transmissão da Febre Oropouche é feita principalmente por mosquitos. Depois de picar uma pessoa ou animal infectado, o vírus permanece no sangue do mosquito por alguns dias. Quando esse mosquito pica outra pessoa saudável, pode transmitir o vírus para ela.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias