ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, DOMINGO  20    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

Média de mortes/dia sobe na Capital, que representa 60% dos infectados em 24h

No boletim desta quinta-feira, de 1.050 novos casos em MS, 660 são da Capital

Por Ângela Kempfer | 13/08/2020 10:31
Central montada em igreja de Campo Grande, para atender pacientes com suspeita de covid. (Foto: Marcos Maluf)
Central montada em igreja de Campo Grande, para atender pacientes com suspeita de covid. (Foto: Marcos Maluf)

Com mais 8 mortes desde ontem, Campo Grande continua avançando no percentual de óbitos diários no Estado, que registrou 12 mortos no total desde ontem. A média na Capital, que era de 4,22 sepultamentos ao dia em julho, subiu. Considerando os 69 casos deste mês, já são 5,7 mortos em 12 dias de agosto.

Agora, conforme boletim epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde, são 212 vítimas fatais na Capital e 14.807 infectados desde o início da pandemia. Só nesta quinta-feira, dos 1.050 contaminados em 24 horas, 660 testes positivos vieram de Campo Grande.

O dado controlado por enquanto é o de ocupação de UTIs, que na Macrorregião da Capital tem caído após a ativação de novos leitos. Hoje a taxa é de 79%. Ontem, o índice era de 87%.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

Mortes - As vítimas recentes na Capital são 5 mulheres, de 60 a 83 anos, além de três homens, de 56 a 85. Todos tinham comorbidades que agravaram o quadro.

Também morreram uma idosa, de 65 anos, de Aquidauana, outra mulher, de 82, em Costa Rica, e uma paciente de 59 em Sidrolândia. Ontem, Bonito registrou a primeira morte no município, de homem de 73 anos.

A média de mortes no Estado é de 13,4 óbitos ao dia, com 161 vítimas fatais desde e o começo do mês. Na média dos últimos 7 dias, o número de infectados em Mato Grosso do Sul ficou em 780 a cada 24 horas.

A quantidade de pessoas internadas sobe dia a dia no Estado. Na quinta-feira passada, eram 503 pacientes em hospitais, agora são 516 (6 de outros estados). Nas UTIs, estão 225 pessoas, contra 204 na semana passada. Apesar desse número ser bastante instável, é como se 3 pacientes ao dia fossem para Unidades de Terapia Intensiva em Mato Grosso do Sul.

"Espero que setembro seja um mês com melhor performance, mas até o fim de agosto, vai continuar nesse patamar alto", prevê o secretário de Saúde Geraldo Rezende..

Continua a preocupação com o atraso no repasse de informações. Ainda há 4.562 dados sem encerramento nos municípios.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade