ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  24    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Ministério abre licitação de Azitromicina e Ivermectina para indígenas de MS

Somente os dois medicamentos custarão cerca de R$ 333 mil, de acordo com publicação em Diário Oficial

Por Gabriel Neris | 30/07/2021 09:48
Indígenas dormem na frente do DSEI esperando por atendimento (Foto: Arquivo)
Indígenas dormem na frente do DSEI esperando por atendimento (Foto: Arquivo)

O Ministério da Saúde, através do DSEI (Distrito Sanitário Indígena) de Mato Grosso do Sul, abriu licitação para compra de medicamentos, entre eles Azitromicina e Ivermectina, medicamentos que ficaram conhecidos por integrarem o “kit covid”, mas que não tem eficácia comprovada.

Somente os dois medicamentos custarão cerca de R$ 333 mil, de acordo com a licitação, publicada no Diário Oficial da União. O valor total da licitação é de R$ 3.068.813,80.

Somente para Azitromicina, são dois lotes com valores de R$ 220,8 mil em comprimido e R$ 99,5 mil em pó. O valor do lote da Ivermectina em comprimido é estimado em R$ 14,9 mil.

São mais de 100 lotes com outros medicamentos, como Cefalexina, Dipirona, Ibuprofeno, Metronizadol, Paracetamol, Omeprazol, entre outros.

De acordo com a publicação, o DSEI atende população de 80.459 indígenas distribuídos em 78 aldeias de 32 municípios de Mato Grosso do Sul.

Os polos da DSEI estão espalhados por Amambai, Aquidauana, Antônio João, Bodoquena, Bonito, Brasilândia, Caarapó, Campo Grande, Corumbá, Dourados, Iguatemi, Miranda, Paranhos, Sidrolândia e Tacuru.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário