ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, QUINTA  16    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

Modelo morre ao cair de 12º andar e família de MS cobra apuração no Chile

Namorado diz que estava sentado na sala, quando ela passou correndo e se jogou da sacada

Por Anahi Zurutuza | 11/07/2021 13:01
Nayara Vit, que morreu aos 33 anos, posando para selfie (Foto: Redes sociais/reprodução)
Nayara Vit, que morreu aos 33 anos, posando para selfie (Foto: Redes sociais/reprodução)

Modelo cuiabana, Nayara Vit, de 33 anos, morreu, na noite de quarta-feira (7), após cair do 12º andar do edifício onde morava em Santiago, Capital do Chile. A família, que em parte vive em Campo Grande, não acredita em suicídio, exige investigação rigorosa e só espera a abertura da fronteira, na próxima semana, para ir ao País vizinho, falar diretamente com autoridades.

A morte aconteceu em circunstâncias suspeitas, afirmou o irmão da Nayara, Guilherme Vit, que mora na Capital de Mato Grosso do Sul, assim como o outro irmão da modelo, Gabriel.

Nayara ao lado do namorado cinco dias antes da morte dela, data em que fez 33 anos (Foto: Reprodução das redes sociais)
Nayara ao lado do namorado cinco dias antes da morte dela, data em que fez 33 anos (Foto: Reprodução das redes sociais)

Guilherme conta que Nayara foi viver no Chile há 16 anos, estava separada do pai da filha dela há cerca de 8 meses e se relacionava há pouco tempo com o executivo Rodrigo Del Valle Mijac, diretor de uma empresa de tecnologia na Capital chilena. Tudo aconteceu em apartamento no Bairro Las Condes, em área nobre de Santiago.

O namorado afirma que estava sentado na sala, quando ela passou correndo e se jogou de sacada. A família contesta.

Nayara nunca teve histórico de depressão, afirma Guilherme. “Pelo contrário, sempre foi muito alegre. O aniversário dela foi no dia 3, ela falou com todo mundo pelo telefone, estava feliz. Minha mãe conversou com ela no dia que aconteceu. Ela estava feliz porque a academia ia reabrir, fazendo planos pro futuro, falando do cotidiano”.

Os familiares não conseguiram muitos detalhes da investigação e com a ajuda do ex-marido de Nayara, pai da pequena Gabriela, de 4 anos, conseguiram contratar escritório de advocacia, que possui equipe de investigadores, para acompanhar o trabalho da polícia. “Fizeram a autópsia no corpo e perícia no apartamento, mas ainda não saíram os laudos”.

O irmão se lembra de outro detalhe que contradiz a versão do namorado. A babá da filha de Nayara estava na casa e disse ter ouvido um grito da patroa antes da queda. No chão, onde estava o corpo da modelo também havia um vaso de planta quebrado, que pode ter caído do parapeito do apartamento durante uma briga.

Para não atrapalhar as investigações, a cremação, um dos desejos de Nayara, não será realizada, por orientação dos advogados. A família também decidiu não trazer o corpo para velório e sepultamento no Brasil.

“Vamos para a casa da minha mãe [em União da Vitória, PR] para uma cerimônia de despedida, só nós da família. Meu pai, que mora em Florianópolis (SC), deve ir também. Depois, vamos decidir os próximos passos”.

Apesar de desconhecida no Brasil, Nayara era uma celebridade em Santiago. Ela ganhou notoriedade em 2015, quando passou a participar do programa "Toc Show", exibido de segunda a sexta-feira no canal TV +, em horário nobre.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário