ACOMPANHE-NOS    
JULHO, SÁBADO  24    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

MS quer antecipar vacinação dos servidores da segurança

Intenção foi anunciada pelo secretário de Saúde, mas depende de aval do Ministério da Saúde

Por Marta Ferreira | 29/03/2021 16:57
Policiais rodoviários federais e militares durante o desembarque de vacinas contra a covid-19 em Campo Grande. (Foto: Paulo Francis)
Policiais rodoviários federais e militares durante o desembarque de vacinas contra a covid-19 em Campo Grande. (Foto: Paulo Francis)

Por questão de “justiça”, o governo de Mato Grosso do Sul quer começar a vacinar nos próximos dias o pessoal da segurança pública. O anúncio foi feito pelo secretário de Saúde, Geraldo Resende, ao informar os dados atualizados da doença nesta segunda-feira (29).

A sugestão de antecipar a vacinação do pessoal das forças de segurança foi feita na semana passada durante reunião do Conselho de Secretários de Saude (COnass). Mato Grosso do Sul endossou esse pedido. Ainda falta o aval do Ministério da Saúde, que por enquanto mantém os grupos prioritários, que não incluem polícias e afins.

Geraldo, durante live desta manhã sobre o boletim da covid-19, agradeceu a participação das forças de segurança na logística de distribuição das doses já aplicadas no Estado, que hoje é o primeiro do ranking nacional de imunização. Falou também da colaboração, chamada por ele de “espetacular”, nas barreiras sanitárias e na fiscalização das medidas de restrição para conter o avanço da doença.

Diante disso, informou, na próxima remessa de vacina, a 11ª, a intenção é atender a esse público. “Nós entendemos que até por justiça, pela contribuição espetacular, nos precisamos começar a vacinação desse pessoal tão importante”.

Foi comentado ainda que estão havendo mortes de profissionais da área. "São muitas perdas", disse Resende.

Quais - O secretário citou Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal, além das Guardas Civis, onde elas existem. “Em Campo Grande, em Dourados, em Bonito, Ponta Porã e Corumbá”, especificou o secretário, sobre as corporações avaliadas por ele como essenciais no trabalho para cumprir os decretos impondo restrições à circulação de pessoas, para reduzir o contágio do novo coronavírus.

Antes disso, Geraldo afirmou que o fato de Mato Grosso do Sul liderar o ranking de aplicação de doses, “é o resultado da entrega total dos nossos servidores, principalmente os que são responsáveis pela recepção e distribuição das doses”

Em todas as fases, citou, houve a contribuição dos servidores da área da segurança, desde a recepção das remessas no aeroporto, até o armazenamento e a distribuição aos municípios. Nas contas apresentadas, no Estado o processo de chegada ao destino final não durou mais de 12 horas, permitindo a vacinação rápida da população.

A meta de imunização contra a covid-19 é de 90% dos moradores. Em solo sul-mato-grossense, hoje são 63,29% que receberam a primeira dose e 20,39% segunda dose

Ao anunciar o grupo das polícias e guardas como prioritário para a promessa entrega de vacinas, o secretário disse que o Ministério Público do Estado e o Federal serão comunicados.

Pelo plano nacional de vacinação, a fila prevê idosos, profissionais de saúde, índios e pessoas com comorbidades.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário