ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 30º

Cidades

MS quer triplicar vacinação diária para "desaguar" estoque de 411 mil vacinas

Geraldo revela estagnação da 1ª dose e quer quase 60 mil aplicações por dia em MS para bater meta

Por Nyelder Rodrigues | 24/09/2021 11:03
Geraldo Resende visitou o Campo Grande News nesta sexta e falou sobre o Dia D e importância do mutirão que vai intensificar vacinação. (Foto: Idaicy Solano)
Geraldo Resende visitou o Campo Grande News nesta sexta e falou sobre o Dia D e importância do mutirão que vai intensificar vacinação. (Foto: Idaicy Solano)

Um estoque de 411 mil vacinas prontas para serem "desaguadas" nos braços dos cidadãos que moram em Mato Grosso do Sul e que ainda buscam a imunização contra a covid-19. É com esse quantitativo que a SES (Secretaria de Estado de Saúde) trabalha um mutirão de vacinação com os municípios para alavancar a vacinação.

Estado brasileiro com o maior porcentual da população imunizada (55%), ou seja, com as duas doses ou a única da Janssen aplicadas, Mato Grosso do Sul já conta com 75% dos 2,8 milhões de habitantes com ao menos uma dose. Entre os adultos - pessoas acima dos 18 anos - o índice é de 94% vacinados e 73% imunizados.

A meta é aplicar todo o estoque existente em solo sul-mato-grossense entre sábado (25) e a próxima sexta-feira (1º), somando sete dias de mutirão. Assim, quase 60 mil vacinas devem ser aplicadas por dia para que o objetivo seja cumprido - nos últimos 30 dias, a média diária de aplicação é de 19 mil, um terço da meta.

"A vacina já avançou muito e estamos à frente de outros estados, mas precisamos avançar ainda mais", diz o chefe da SES, Geraldo Resende, em entrevista concedida ao Campo Grande News, durante visita à redação nesta manhã de sexta-feira (24).

Conforme o secretário, hoje, outros estados estão se aproximando de Mato Grosso do Sul no quesito aplicação de primeira dose, algo que por aqui está estagnado. Por isso, acontece neste sábado um Dia D da vacinação contra a covid, com campanha de intensificação dos trabalhos por uma semana.

"Nesse sábado, queremos que todos os 79 municípios do Estado comecem a vacinar às 8h e só parem às 20h, para aplicar o máximo que tiver em estoque. Nossa dose de reforço em idosos não chegou sequer aos 30% e precisamos melhorar nisso", destaca.

Vacinação itinerante contra a covid em Campo Grande montou posto no terminal de transporte coletivo Bandeirantes. (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)
Vacinação itinerante contra a covid em Campo Grande montou posto no terminal de transporte coletivo Bandeirantes. (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)

Atualmente, Mato Grosso do Sul conta com apenas 27% do público de 446 mil idosos com a dose de reforço aplicada. Já os adolescentes - idade entre 12 e 17 anos - estão com 61% de vacinação. Levantamento recente da reportagem do Campo Grande News apontou ainda que entre os adultos, 130 mil ainda não tomaram nenhuma dose.

"Isso não significa só a liderança do ranking. Isso significa também vidas que possam ser salvas. Queremos chegar nos próximos dias, a 80% dos adultos imunizados com esse mutirão e a melhorar a primeira dose, que anda lenta e decaiu nos últimos 20 dias. Sabemos da exaustão, mas temos que buscar energias", conclui Geraldo.

Como está a vacinação - Segundo os dados do painel Mais Saúde, mantido com dados pela própria SES, Mato Grosso do Sul já recebeu 3,9 milhões de doses do Ministério da Saúde, sendo 3,56 milhões já aplicadas. Nos últimos 30 dias, o Estado acumula 95 mil doses aplicadas de primeira dose e 360 mil de segunda.

Já o reforço chegou a 121 mil idosos. Somando todas as aplicações nos últimos 30 dias nos 79 municípios sul-mato-grossenses, o Mais Saúde aponta para uma média de 19,2 mil por dia - ou seja, 32,8% da meta diária do novo mutirão.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário