ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JULHO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 

Cidades

MS registra 338 alertas de bloqueio de celular no primeiro semestre

Número representa 0,57% do total registrado em todo o Brasil, que recebeu 58.279 mil alertas

Por Fernanda Palheta | 22/06/2024 12:47
Página inicial de aplicativo Celular Seguro (Foto: Marcos Maluf)
Página inicial de aplicativo Celular Seguro (Foto: Marcos Maluf)

Em 2024 apenas 338 sul-mato-grossenses acionaram o alerta de bloqueio do celular pelo aplicativo Celular Seguro, criado pelo Governo Federal. É o que apontam os dados divulgados pelo MJSP (Ministério da Justiça e Segurança Pública). O número representa 0,57% do total registrado em todo o Brasil, que recebeu 58.279 mil alertas nos primeiros seis meses de funcionamento.

Cerca de metade dos alertas sul-mato-grossenses são do primeiro mês de funcionamento no Estado, quando foram registrados 5 pedidos de bloqueio em média por dia. Na época do levantamento, o Estado era o quinto que menos tiveram solicitações.

A plataforma permite que a pessoa comunique roubos e furtos de celulares. Quando acionada, a plataforma bloqueia o dispositivo, a linha telefônica e aplicativos bancários. O objetivo é reduzir esse tipo de crime.

Conforme o MJSP, no próximo semestre, a plataforma terá novas funcionalidades, uma delas é a possibilidade de, ao acionar o alerta, a vítima bloquear o chip e aplicativos financeiros, mas manter o aparelho funcionando. Desta forma, caso um novo chip seja instalado no celular, aparecerá uma mensagem orientando a pessoa ir até a delegacia apresentar a nota fiscal de compra.

Também será incorporada ao programa, a lista de IMEIS (Identificação Internacional de Equipamento Móvel), para consulta de quem for comprar um aparelho usado. Ou seja, será possível verificar se o aparelho tem restrição ou registro de furto ou roubo.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

Nos siga no Google Notícias