A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 15 de Setembro de 2019

28/08/2019 11:52

MS tem 4 cidades entre as 100 do Brasil que mais ganharam habitantes

Dos 5 mil municípios do País, Itaporã é o 25º com maior aumento populacional

Anahi Zurutuza e Danielle Matos
Entrada para a área urbana da Itaporã, conhecida como Cidade do Peixe (Foto: Prefeitura de Itaporã/Divulgação)Entrada para a área urbana da Itaporã, conhecida como Cidade do Peixe (Foto: Prefeitura de Itaporã/Divulgação)

As cinco cidades de Mato Grosso do Sul que registraram maior crescimento populacional estão no interior – Itaporã, Sidrolândia, Nova Alvorada do Sul, Chapadão do Sul e Maracaju -, quatro delas dentre a 100 que mais ganharam habitantes de 2018 para 2019.

Localizada a 227 km de Campo Grande, Itaporã é o 25º município do Brasil com maior aumento da população entre 2018 e 2019, conforme divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quarta-feira (28).

De acordo com o secretário de Administração, Aparecido Miranda, fator crucial para expansão é a qualidade de vida. Itaporã tem sido escolhida como morada por quem trabalha em Dourados, já que fica a 15 km da maior cidade do sul do Estado. “Nossos índices de violência são baixos. De 2017 para cá, tivemos 5 novos loteamentos urbanos particulares. A cidade está crescendo para o lado de Dourados”.

A expansão no pequeno negócio no campo também é apontada pelo secretário como motivo para Itaporã ter ganhado em um ano, 953 novos moradores – aumento populacional de 4%. A cidade tem hoje 24.839 habitantes.

Veja mais na tabela:

População/Município20182019AumentoPercentual
Itaporã23.88624.839953 pessoas4%
Sidrolândia56.08157.6651.584 pessoas2,82%
Nova Alvorada do Sul21.30021.882582 pessoas2,73%
Chapadão do Sul24.55925.218659 pessoas2,68%
Maracaju45.93247.0831.151 pessoas2,50%

Fonte: IBGE

Em segundo lugar no Estado, está Sidrolândia, que ganhou 1.584 habitantes em um ano – aumento de 2,82% -, passando a ter 57.665 habitantes em 2019. No Brasil, o município ficou na 72ª posição dentre as cidades com maior crescimento populacional. A reportagem tentou contato como prefeito Marcelo Araujo Ascoli (PSL), mas ele não atendeu às ligações.

Do Sul – Também dentre os 100 municípios brasileiros que mais ganharam habitantes e na terceira posição em Mato Grosso do Sul, Nova Alvorada do Sul teve 582 novos moradores neste um ano. O acréscimo foi de 2,73% na população que hoje é de 21.882 pessoas.

Para o prefeito Arlei Barbosa (MDB), a ampliação de indústrias como o grupo Dallas Alimentos e o centro de distribuição da Móveis Gazin atraiu mais moradores para a cidade, bem como a abertura de pequenas empresas. “Temos um bom programa de incentivo”.

O chefe do Executivo de Nova Alvorada do Sul, o aumento da população também é resultado da expansão da agricultura. “Tem muito pasto que virou lavoura, atraindo mais gente para trabalhar”.

Arlei acredita num “salto muito maior” no próximo ano. “As pessoas estão acreditando mais no potencial do município. Tanto é que em 2017, quando assumimos, tinha muita placa de vende-se e aluga-se por aqui. Hoje, quase não vemos mais. Isso aquece também a construção civil”.

Vista aérea de Chapadão do Sul; prefeitura terá de convocar e finalizar concurso público em até 12 meses. (Foto: PCCS/Divulgação)Vista aérea de Chapadão do Sul; prefeitura terá de convocar e finalizar concurso público em até 12 meses. (Foto: PCCS/Divulgação)

Defasado – Chapadão do Sul ficou com a 92º lugar no País, 4º no Estado, chegando à população de 25.218 habitantes, conforme o IBGE. O prefeito João Carlos Krug (PSDB) defende que, contudo, o crescimento é muito maior. “Na verdade, este número está muito defasado, levando em conta as ligações de água e energia, veículos, a nossa população hoje chega a 35 mil habitantes”.

Krug ressalta que de 2017 até agora, 2 mil novas casas foram construídas na cidade. “Isso a gente estima que são pelo menos mais 6 mil pessoas”.

O chefe do Executivo reclama da demora para a atualização dos levantamentos populacionais. “O IBGE usa projeções de um crescimento em cima da média do Censo de 2010, não é a realidade. Isso até nos prejudica, ficamos com fatia menor do FPM [Fundo de Participação dos Municípios]”, explica.

Sobre o motivo do crescimento, o prefeito destaca a abertura de pequenas empresas. “A situação do campo e das usinas de álcool, açúcar e energia já é praticamente consolidada. Mas, diante desta crise, como temos uma situação econômica um pouco melhor, acabamos atraído muita gente atrás de emprego, na construção civil, no comércio por exemplo”.

Maracaju é a quinta de Mato Grosso do Sul com maior crescimento, ganhou 1,1 mil habitantes no período – acréscimo de 2,5% -, passando a ter 47.083 habitantes, segundo o IBGE.

O prefeito Maurílio Azambuja (MDB) também, entretanto, contesta os dados. “Estamos beirando 60 mil habitantes”.

O chefe da administração afirma que o comércio tem gerado muito emprego, embora o município seja forte no agronegócio. “Nestes últimos seis meses, vieram para cá as Lojas Americanas, Magazine Luiza, Casas Bahia, dois grandes atacadistas”.

A população tem poder aquisitivo. “A cidade está dando oportunidade para as pessoas, estamos planejando para o futuro. A geração de emprego, a qualidade de vida, o pagamento em dia dos nossos servidores, tudo isso atrai moradores”.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions