ACOMPANHE-NOS    
DEZEMBRO, QUINTA  03    CAMPO GRANDE 24º

Cidades

Na despedida, militares de fora falam da honra de trabalhar no Pantanal

Com focos diminuindo, MS não conta mais com militares de fora; cerimônia de agradecimento também foi despedida

Por Paula Maciulevicius Brasil e Bruna Marques | 24/10/2020 11:55
Cerimônia foi no Comando Geral do Corpo de Bombeiros e contou com os secretários de Segurança Antônio Carlos Videira e o titular da Semagro, Jaime Verruck. (Foto: Henrique Kawaminami)
Cerimônia foi no Comando Geral do Corpo de Bombeiros e contou com os secretários de Segurança Antônio Carlos Videira e o titular da Semagro, Jaime Verruck. (Foto: Henrique Kawaminami)

A manhã de sábado foi de gratidão aos 89 militares que vieram do Paraná e também do Distrito Federal para trabalhar no combate às queimadas do Pantanal. Em cerimônia no quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros, eles receberam um certificado em reconhecimento ao trabalho realizado.

Dos 89 militares presentes na cerimônia de hoje, 50 deles vieram do Distrito Federal e os outros 39, do Paraná. Os paranaenses estavam há mais tempo no Estado, desde o dia 15 de setembro, já os militares vindos do Distrito Federal estão aqui desde o dia 10 de outubro.

Tenente-coronel Ezequias de Paula Natal se emociona ao falar do ciclo que se encerra em MS. (Foto: Henrique Kawaminami)
Tenente-coronel Ezequias de Paula Natal se emociona ao falar do ciclo que se encerra em MS. (Foto: Henrique Kawaminami)

Tenente-coronel Ezequias de Paula Natal veio do Corpo de Bombeiros do Paraná e leva de volta para casa e para vida o Pantanal. "Para mim foi uma honra ter tido a oportunidade de integrar essa grande ocorrência.

Em sua fala, o tenente-coronel destaca que a data é especial, pois se trata de um ciclo que se fecha na carreira do militar. "Hoje neste dia minha carreira operacional se encerra aqui. Dias de lutas e dias de glória e hoje estamos na glória. Emanar com esses homens e mulheres coroou a minha carreira. Vocês fazem parte da minha história e isso me honra muito. Cada um de nós, que estamos regressando para os nossos lares, está marcado o nome do Pantanal sul-mato-grossense em nossas vidas. Sempre que Mato Grosso do Sul precisar, estaremos prontos para dar à população brasileira a atenção que merecem".

Cerimônia homenageou e agradeceu o empenho dos 89 bombeiros: 50 deles vindo do Distrito Federal. (Foto: Henrique Kawaminami)
Cerimônia homenageou e agradeceu o empenho dos 89 bombeiros: 50 deles vindo do Distrito Federal. (Foto: Henrique Kawaminami)
E mais 39 militares que vieram do Corpo de Bombeiros do Paraná. (Foto: Henrique Kawaminami)
E mais 39 militares que vieram do Corpo de Bombeiros do Paraná. (Foto: Henrique Kawaminami)

Com a cerimônia de hoje, foram desmobilizados todos os militares que vieram de fora. Na semana passada, 46 da Força Nacional e 19 de Santa Catarina já tinham ido embora. "Por que o número de focos reduziu, então optamos por essa desmobilização. A partir de agora é o nosso próprio efetivo que terá condições de atender a demanda", fala o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Fernando Carminatti.

A entrega do certificado foi feita pelo titular da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) Jaime Verruck e o secretário de Segurança Pública Antônio Carlos Videira. "A atuação de vocês aqui foi para o mundo, para os diversos biomas representados. Teríamos um desastre muito maior se não fosse a ação de vocês. Nossa gratidão não tem prazo de validade. Quando precisarem de qualquer integrante da segurança de Mato Grosso do Sul, os senhores poderão contar.com o nosso efetivo", disse Videira.

Comandante do Corpo de Bombeiros do Estado, coronel Joilson Alves do Amaral, destacou que a vinda dos militares mostra a capacidade que o País tem de se mobilizar nacionalmente. Major do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, Lorena Athaydes, enumera os dias de combate: 16 divididos em duas frentes, uma equipe que atuou na região do Alto Taquari e outra e Corumbá.

Major Lorena, vinda do Distrito Federal, fala sobre como é gratificante fazer a diferença. (Foto: Henrique Kawaminami)
Major Lorena, vinda do Distrito Federal, fala sobre como é gratificante fazer a diferença. (Foto: Henrique Kawaminami)

"Enfrentamos uma fase de incêndios muito grande e fomos designados para fazer o combate. Trabalhamos arduamente até que as chuvas vieram e auxiliaram. Estamos com a sensação de dever cumprido e prontos para ajudar. Verificar tantas perdas é muito difícil, porque sempre trabalhamos com vidas e recuperação, mas é gratificante somar e fazer a diferença. É um orgulho muito grande estar aqui em Mato Grosso do Sul", ressaltou a major.

Novo na idade e também na vivência, o soldado Luiz Henrique Borges, de 27 anos, volta ao Paraná surpreso com o que viu e viveu no Pantanal. "Foi uma experiência muito rica, vivemos um cenário totalmente diferente do que estávamos acostumados no Paraná. Aqui a biodiversidade é muito rica, aprendemos novas técnicas de combate. Isso trouxe muito conhecimento e aprendizado", comentou.

Se despedindo do Estado, o soldado diz que sente saudade dos pais, da noiva e dos amigos. "Estou ansioso para voltar e rever todo mundo".  Além do certificado, os militares também levaram para casa um colete da Defesa Civil.

Soldado do Paraná, Henrique vai levar para casa tudo o que aprendeu no Pantanal. (Foto: Henrique Kawaminami)
Soldado do Paraná, Henrique vai levar para casa tudo o que aprendeu no Pantanal. (Foto: Henrique Kawaminami)
Colete da Defesa Civil também foi entregue aos militares. (Foto: Henrique Kawaminami)
Colete da Defesa Civil também foi entregue aos militares. (Foto: Henrique Kawaminami)


Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário