ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUARTA  26    CAMPO GRANDE 23º

Cidades

Após fugir para o MT, namorado admite ter assassinado transexual, mas é liberado

Flavio Junior Duarte Arruda, de 31 anos, se apresentou à Polícia Civil de Cuiabá, no Mato Grosso

Por Adriano Fernandes | 28/10/2021 19:37
Stéfany era dona de um salão de beleza, em Cassilândia. (Foto: Reprodução/Facebook)
Stéfany era dona de um salão de beleza, em Cassilândia. (Foto: Reprodução/Facebook)

Flavio Junior Duarte Arruda, de 31 anos, se apresentou à DHPP (Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa) de Cuiabá, MT, nesta quinta-feira (28) e confessou ter assassinado a namorada, Stéfany Ferreira de Oliveira, de 38 anos, a facadas, em Cassilândia, município a 418 quilômetros de Campo Grande.

Flavio prestou depoimento à Gerência de Capturas e Polinter da Polícia Civil (Polinter), mas não foi mantido preso porque não havia nenhum mandado de prisão contra ele, além de ter passado o período de flagrante. A motivação do crime não foi divulgada.

No dia 15 de outubro, quando o corpo da vítima foi encontrado, a Polícia Militar confirmou que o suspeito havia comprado uma passagem rumo a Cuiabá. Antes disso Flávio também enviou uma mensagem de "Adeus, luto" para a mãe de Stefany, mas mesmo diante de todos os indícios, a polícia de MS não oficiou a busca pelo suspeito.

Transexual, Stéfany era dona de um salão de beleza, em Cassilândia.

De acordo com o G1 de MT, o depoimento de Flávio será encaminhado à delegacia de Cassilândia, onde ocorreu o crime.

O crime - A família da vítima encontrou o corpo depois que a mãe de Stéfany recebeu uma mensagem do namorado da filha, pelo WhatsApp, na qual ele se despedia e informava que as chaves da casa, também a motocicleta de Stefany, estavam na rodoviária e que estava indo embora para Cuiabá (MT).

Na sequência, o pai de Stefany foi até a rodoviária, onde pegou as chaves. Quando abriu a residência, encontrou a filha morta no quarto. No local, de acordo com a Polícia Militar, que atendeu a ocorrência, havia muito sangue, marcas de pneu no chão e Stefany com corte profundo no pescoço.

Também foram constatadas lesões de defesa nas mãos e braços. A faca, aparentemente utilizada no crime, estava embaixo da cama do mesmo quarto, próxima à vítima e suja de sangue.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário