ACOMPANHE-NOS    
ABRIL, TERÇA  13    CAMPO GRANDE 25º

Cidades

Prefeitura dá início à obra de drenagem nas ruas Brilhante e Marechal Deodoro

Segundo a Sisep, não haverá interdições nas vias e o fluxo do trânsito não será prejudicado

Por Mariely Barros | 08/04/2021 12:00
Tubos de 80 centímetros de diâmetro que serão implemenetados nas vias
Tubos de 80 centímetros de diâmetro que serão implemenetados nas vias

Começou nesta quinta-feira (8) a implantação de 1 km de tubulação e bocas de lobo para evitar alagamentos nas ruas Brilhante e Avenida Marechal Deodoro, na Vila Bandeirante,s região sudoeste de Campo Grande. A previsão é de que seja concluída em 45 dias.

A tubulação se estenderá pela Rua Salim Maluf,  desde a Bandeirantes, atravessará a Brilhante, terá um ramal na Marechal Floriano e terminará depois da Avenida Joaquim Dornelas.

O projeto foi inserido no projeto de recapeamento da Avenida Bandeirantes, corredor sudoeste do transporte coletivo, ligação do Terminal Bandeirantes com Centro da cidade, que já está sendo executado. O investimento da obra é de R$ 1 milhão e será incluso no contrato de recapeamento, com o aval da Caixa Econômica Federal, agente do projeto de mobilidade urbana.

Os tubos de 80 centímetros de diâmetro e as bocas de lobo devem captar a enxurrada que desce pela Rua Salim Maluf, desde a Avenida Tiradentes para desaguar nas galerias da Bandeirantes. A obra, segundo a secretaria, é bem simples, e o ponto da Bandeirantes que é a rua mais movimentada, será feito aos finais de semana quando o movimento da avenida é menor, onde a via será dividida em quadras, na medida que o serviço  avançar para que nenhuma das ruas fique totalmente interditada.

Os alagamentos surgiram na Bandeirantes, quadra entre as ruas Salim Maluf e Vicente Solaris, desde o recapeamento da via, mesmo com a implementação de drenagem e bocas de lobo.

“Com o recapeamento da Brilhante, a pista ficou aproximadamente 10 centímetros mais alta. Assim, a enxurrada que antes descia pela Salim Maluf acaba acumulando no trecho onde a topografia forma uma espécie de bacia”, explicou o superintendente de Obras da Sisep (Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços Públicos), Francisco Martinez.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário