ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  01    CAMPO GRANDE 17º

Cidades

Problema mundial afeta estoque de medicamentos em MS, alerta secretário

Licitações desertas, sem interessados, prejudicam plano de estocagem para hospitais, como HR, diz Resende

Por Silvia Frias | 22/06/2021 10:23
Remessa de medicamento enviado pelo Ministério da Saúde em abril (Foto/Arquivo)
Remessa de medicamento enviado pelo Ministério da Saúde em abril (Foto/Arquivo)

Desabastecimento mundial de medicamentos têm afetado o estoque do HRMS (Hospital Regional de Mato Grosso do Sul). Segundo a SES (Secretaria Estadual de Saúde), diversas licitações terminam desertas, ou seja, sem interessados em fornecer remédios, muito deles, usados no kit intubação.

Outro problema, segundo o titular da pasta, Geraldo Resende, é a oscilação de preços decorrentes da demanda. “Certos medicamentos tiveram aumentos estratosféricos em seus preços”, disse.

“Os medicamentos que estão em falta é porque estão em falta em todo o Brasil e também no mundo, não só no Hospital Regional e nem em campo Grande”, disse Resende.

O Campo Grande News tem relatado o drama de famílias que pedem ajuda para conseguir medicamentos usados na intubaçãode pacientes para covid-19 ou para combater infecções oportunistas. Um desses casos foi relatado no começo do mês, em que o marido de uma paciente estava em busca da Poliximina B para combater superbactéria.

Resende disse que todo o esforço está sendo feito, dentro do possível, para que pacientes recebam o tratamento adequado. “Continuamos trabalhando, como sempre fizemos, para que não falte nada a ninguém, não só no Hospital regional, mas também nos hospitais do interior”.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário