A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 22 de Outubro de 2019

07/10/2019 12:40

Projeto para revitalização do Forte Coimbra pode custar até R$ 644 mil

Construído no fim do século 18, ponto turístico abriga peças e documentos históricos

Jones Mário
Forte Coimbra foi construído no período imperial para reforçar segurança na fronteira do País (Foto: Divulgação/Prefeitura de Corumbá)Forte Coimbra foi construído no período imperial para reforçar segurança na fronteira do País (Foto: Divulgação/Prefeitura de Corumbá)

A superintendência do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) em Mato Grosso do Sul lançou licitação para contratar elaboração de projetos para obras no Forte Coimbra, situado em Corumbá. Segundo planilha do edital, a soma dos serviços pode custar até R$ 644,8 mil.

O processo licitatório prevê contratação de projeto arquitetônico/intervenção, projeto de sinalização e visitação do acervo, orçamento e quantificação da obra. O Iphan prevê empregar engenheiros, arquitetos, paisagistas e desenhistas no projeto.

Entre as intervenções programadas estão readequação da rede de reserva e distribuição de água, embutimento da rede elétrica e climatização.

A licitação, do tipo tomada de preços, recebe documentos de habilitação e propostas até o dia 22 de outubro. A sessão pública será no dia seguinte, às 9h (MS), na sede da superintendência do Iphan, localizada na Rua General Melo, nº 23, centro de Campo Grande.

Situado às margens do Rio Paraguai, o Forte Coimbra fica próximo da fronteira do Brasil com Paraguai e Bolívia. A edificação foi construída no fim do século 18, a fim de reforçar a defesa do território brasileiro durante o período imperial.

Hoje, o local é mantido pelo Exército Brasileiro e abriga peças e documentos que remontam a história da ocupação militar da região. O Forte é aberto a visitações, desde que com solicitação prévia.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions