ACOMPANHE-NOS    
MAIO, TERÇA  24    CAMPO GRANDE 19º

Cidades

Quem tomou vacina da covid precisa esperar 14 dias para tomar da gripe

Orientação do Ministério da Saúde é de tomar primeiro a da covid e obedecer intervalo de 14 dias entre as duas

Por Paula Maciulevicius Brasil | 01/04/2021 13:10
Grupos prioritários devem dar preferência à vacina da covid e depois tomar a da gripe. (Foto: Henrique Kawaminami)
Grupos prioritários devem dar preferência à vacina da covid e depois tomar a da gripe. (Foto: Henrique Kawaminami)

As clínicas particulares já estão vacinando contra a gripe na Capital, mas atenção, com a campanha da vacinação da covid é preciso seguir a recomendação do Ministério da Saúde de dar um intervalo de 14 dias entre uma e outra, dando preferência, para quem está dentro da faixa etária, à vacina contra a covid-19.

Médico e diretor técnico responsável de clínica de imunização, Alberto Jorge Félix Costa explica que a vacina contra a gripe, indicada desde os 6 meses de vida até os mais idosos, deve ser tomada por todos, seguindo as orientações de intervalo com a covid.

Pessoas que tomaram a Coronavac contra a covid devem esperar 14 dias após receber a segunda dose para então tomar a da gripe. (Foto: Henrique Kawaminami)
Pessoas que tomaram a Coronavac contra a covid devem esperar 14 dias após receber a segunda dose para então tomar a da gripe. (Foto: Henrique Kawaminami)

"Quem fez a Coronavac, que o intervalo entre uma dose e outra são 28 dias, o ideal é que se tome a da gripe 14 dias depois da segunda dose. Já quem fez da Oxford, que são três meses entre primeira e segunda dose, pode ser feita a vacina da gripe no meio, respeitando os 14 dias", indica.

No caso de pessoas que tiveram a covid-19, o médico orienta contar 30 dias a partir do início da doença para tomar a vacina da gripe.

Segundo a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) de Campo Grande, ainda não há previsão de quando começa a campanha da gripe para os grupos prioritários nos postos de saúde na Capital. O Ministério da Saúde havia dito que começaria a distribuição em abril, no entanto, conforme a assessoria de imprensa da Prefeitura, questões de logística e condições não foram definidas.

Nas clínicas particulares, o preço médio da dose é de R$ 140 a R$ 170,00.

Nos siga no Google Notícias