ACOMPANHE-NOS     Campo Grande News no Facebook Campo Grande News no Twitter Campo Grande News no Instagram
JUNHO, SEGUNDA  17    CAMPO GRANDE 22º

Cidades

Rapaz dirige 35 km com mãe morta para pedir ajuda na casa de avós

Jovem foi preso por embriaguez ao volante e omissão de socorro, mas é suspeito de ter assassinado a mulher

Por Ana Paula Chuva | 08/04/2024 15:10
Simone era moradora de Três Lagoas e atuava como psicóloga em hospital na cidade (Foto: Reprodução | redes sociais)
Simone era moradora de Três Lagoas e atuava como psicóloga em hospital na cidade (Foto: Reprodução | redes sociais)

As Polícias Civis de Mato Grosso do Sul e de São Paulo investigam a morte da psicóloga Simone do Nascimento Kuzminskas, 46 anos. O crime teria acontecido na tarde de domingo (7) em Três Lagoas, distante 327 quilômetros de Campo Grande, mas o corpo foi levado para Andradina, interior de São Paulo. Rapaz de 25 anos, filho da vítima, foi preso e é suspeito do assassinato.

Conforme a imprensa local, Simone e o filho eram moradores da cidade sul-mato-grossense e estavam em um clube na tarde de ontem. A morte teria ocorrido entre 14h e 16h, mas o boletim de ocorrência foi registrado pela PM (Polícia Militar) apenas às 20h, depois que a vítima deu entrada em uma unidade de saúde, onde a morte foi constatada.

Segundo o registro policial, o rapaz teria andado 35 km para pedir socorro aos avós na cidade paulista. Ao chegar no local, o pai de Simone retirou a mulher do carro e tentou fazer uma massagem cardíaca, sem sucesso, ele então levou a vítima para uma unidade de saúde, mas ela já estava morta.

O rapaz, que não teve o nome divulgado, contou que estava no clube com a mãe e aconteceu uma briga envolvendo outras pessoas. Eles então decidiram ir embora e Simone teria se jogado do carro em movimento em uma estradinha na cidade sul-mato-grossense. Em seguida, ele colocou a psicóloga novamente no veículo e a levou até a casa dos avós.

Equipe da Polícia Civil foi acionada e o jovem teria dado a mesma versão que deu aos avós, no entanto, ele apresentou algumas contradições e levantou desconfiança sobre o que realmente teria acontecido. No corpo da vítima foram encontradas marcas de rolagem e outros ferimentos como afundamento de crânio e fratura exposta no joelho esquerdo. O rapaz estava com sinais de embriaguez e foi preso em flagrante pela suspeita do homicídio.

Testemunhas disseram ainda que a vítima e o suspeito teriam se desentendido no clube onde estavam e acabaram brigando, eles saíram do local em um veículo GM Onix. Segundo a perícia, a morte teria acontecido entre 14h e 16h de ontem.

Simone trabalhava como psicóloga em um hospital na cidade de Três Lagoas e, segundo os pais da vítima, eles estranharam o fato de o rapaz não ter levado a mãe para atendimento médico na cidade onde moravam e que ela não deixava o jovem dirigir o carro.

O rapaz já havia sido preso por violência doméstica contra a mãe e optou por ficar em silêncio na delegacia. A princípio, ele responde por embriaguez ao volante e omissão de socorro. O caso é investigado pela 1ª Delegacia de Andradina, SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil e pela DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher) de Três Lagoas.

A Polícia Civil de MS informou que delegada de Três Lagoas já foi até a cidade paulista para interrogar o rapaz, mas ainda não há informações sobre o que ele teria dito. O carro foi apreendido para ser periciado. Simone faria aniversário na quinta-feira (11).

O suspeito passou por audiência de custódia nesta segunda-feira e teve a prisão preventiva decretada.

Receba as principais notícias do Estado pelo Whats. Clique aqui para acessar o canal do Campo Grande News e siga nossas redes sociais.

* Com informações portal Hoje Mais Araçatuba.

Nos siga no Google Notícias