ACOMPANHE-NOS    
SETEMBRO, SEXTA  25    CAMPO GRANDE 36º

Cidades

Servidores do Detran protestam contra terceirização da vistoria veicular

Servidores afirmam que não foram comunicados pela diretoria do órgão sobre mudanças e estão assustados

Por Ana Paula Chuva | 14/08/2020 12:43
Servidores na sede do Detran nesta manhã. (Foto: Direto das Ruas)
Servidores na sede do Detran nesta manhã. (Foto: Direto das Ruas)

Servidores do Detran paralisaram as atividades por 1 hora na manhã desta sexta-feira (14) em protesto contra a terceirização dos serviços de vistoria veicular, processo que estava previsto para ser concluído a partir do dia 17, a próxima segunda-feira, mas foi adiado, sem nova data, por causa da pandemia de covid-19.

Funcionários foram convocados a trabalhar de preto e suspenderam os serviços das 10h30 às 11h30. A manifestação de servidores ocorreu também em cidades do interior.

Conforme o diretor executivo e jurídico do Sindetran (Sindicato dos Servidores do Detran) Bruno Alves, o protesto foi decidido em assembleia realizada no dia 8 de agosto, após tomarem conhecimento das mudanças pela empresa.

“Em momento algum a diretoria nos procurou para conversar. Nós já tínhamos a suspeita da terceirização. No dia 5 de julho o órgão fez uma coletiva de imprensa e disse que a partir do dia 17 de agosto seria feita a terceirização, mas não nos comunicaram”, disse.

Ao Campo Grande News, ele explicou que os servidores ficaram apreensivos e tentaram diálogo com a diretoria, além de oficiar os órgãos de poder e fiscalização.  Segundo disse, foi encaminhado ofício no dia 10 de agosto, sem resposta.

Segundo o Sindetran a mudança afeta não só os servidores da vistoria, mas todos os que trabalham no órgão. “A convocação foi para todos os servidores. Essa mudança assusta muito porque está sendo feita sem diálogo, não se trata só de mexer na estrutura. Se a diretoria não de dispuser ao diálogo e explicar o processo de mudança, nós podemos paralisar novamente”, afirmou Bruno.

Detran – Ao Campo Grande News, o diretor presidente do Detran, Rudel Trindade, afirmou que o processo de terceirização é para adequação a determinação do Contran (Conselho Nacional de Trânsito).

“O Detran não tem cumprido com a resolução que determina que as vistorias veiculares sejam eletrônicas. O departamento tem um planejamento para organizar e cumprir o que exige a normatização”, disse em nota.

Trindade  também destaca foi adiado, por causa da pandemia, o prazo para que a atividade de vistoria passe a ser exclusividade das vistoriadoras credenciadas, que ocorreria a partir do dia 17.

Sobre o protesto desta manhã Rudel afirma que se reuniu com os vistoriadores por duas vezes e que não haverá nenhum tipo de perda de salário, redução ou desvio de função quando a mudança for implantada.

“Isso não vai prejudicar nossos vistoriadores, que vão continuar no quadro fazendo vistorias especificas que são competência do Detran. O protesto é legitimo, desde que preservem os bens públicos e não cause transtornos e prejuízos aos clientes”, conclui.