ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, DOMINGO  01    CAMPO GRANDE 26º

Cidades

Sesau regula transferência de pacientes do HR para hospitais de apoio

Hospital Regional está com taxa de ocupação de 108% e Sesau regula transferência para HU, Santa Casa e outros

Por Silvia Frias | 16/03/2021 11:16
Hospital Regional registra alto índice de ocupação de leitos para pacientes com covid (Foto: Saul Schramm)
Hospital Regional registra alto índice de ocupação de leitos para pacientes com covid (Foto: Saul Schramm)

Resolução da Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) regula a transferência de pacientes da covid-19 do Hospital Regional, instituição de referência no tratamento para a rede contratada, que dá suporte a esse atendimento. O hospital está com alta taxa de ocupação desde o início do ano e, no último boletim da instituição, o índice era de 108%.

Pela resolução publicada hoje no Diogrande (Diário Municipal de Campo Grande), quando a taxa de ocupação de leitos UTI Covid no HR atingir 80%, o NIR (Núcleo Interno de Regulação) vai inserir o pedido de transferência para encaminhar ao HU (Hospital Universitário) e à Santa Casa de Campo Grande, ambos classificados como rede complementar. Depois, caso não tenha vaga, os hospitais filantrópicos e privados, nessa ordem.

Essa análise será feita pela GPA (Gerência de Pactuação Assistencial).

Sendo atingida a plena ocupação do HU e Santa Casa, e autorizada pela GPA, a transferência será redirecionada para os outros hospitais contratados.

No caso dos leitos clínicos do HR, esse pedido de transferência começa a partir da taxa de ocupação de 90%. Em caso de alto risco para o paciente, cabe à GPA avaliar a permanência no HR.

Pela regulamentação, consta o seguinte quantitativo de leitos para pacientes de covid.

Hospital Regioal – 118 leitos

HU – 10 leitos

Santa Casa – 20 leitos

Hospital Adventista do Pênfigo – 30 leitos

Clínica Campo Grande – 5 habilitados, até 22 mediante disponibilidade

El Kadri – 5 leitos, até 10 mediante disponibilidade

 Proncor – até 10 mediante disponibilidade

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário