ACOMPANHE-NOS    
MARÇO, TERÇA  09    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

Só na 3ª remessa Estado pode ter condições de vacinar idosos com mais de 70

Contudo, chegada da remessa ainda não está confirmada, nem a quantidade de vacinas que devem ser destinadas

Por Nyelder Rodrigues | 24/01/2021 14:27

Um terceiro lote de vacinas contra a covid-19, o segundo da Coronavac, pode chegar em breve ao Mato Grosso do Sul. De acordo com o secretário de Saúde do Estado, Geraldo Resende, essa nova remessa pode desembarcar em solo campo-grandense já na próxima quarta-feira (27), podendo também ampliar a imunização aos idosos. Até agora, apenas os quem vive em asilos foram vacinados.

Por ora, a prioridade da vacinação são os profissionais de saúde que atuam na linha de frente da covid-19. As primeiras doses chegaram terça-feira (19) à Capital e logo foram distribuídas ao restante do Mato Grosso do Sul.

Ao todo, foram 158,7 mil doses, sendo 97 mil para indígenas e 61,7 mil destinados para os trabalhadores da linha de frente da saúde pública, além de idosos em instituições de longa permanência e deficientes físicos, grupos que também pedem atenção especial.

"Acreditamos que a próxima leva, da Coronavac, possa chegar ainda na quarta-feira e daí poderemos também vacinar grupos prioritários como os idosos a cima de 70. Vamos verificar se há essa possibilidade", frisa Geraldo.

Segundo ele, "o grau de letalidade é muito alto nessa faixa etária Há estudos do governo de Israel que mostra quem em 21 dias após o inicio do processo de vacinação da população idosa, cairam mais de 50% as internações".

Nesse domingo (24), a pouco, Geraldo recebeu mais 22 mil doses, mas da vacina da AstraZeneca, que precisa de maior cuidado quanto à temperatura, mas possui uma janela de tempo entre a primeira e a segunda dose maior - no caso da Coronavac, o tempo varia de 14 a 28 dias, enquanto nessa outra opção a janela vai de 90 a 120 dias.

"Aguardamos que nesse intervalo novas vacinas cheguem para que façamos a aplicação das segundas doses", explica Geraldo. Ele ainda fez um alerta aos municípios, para que o cronograma de vacinação priorizando a linha de frente seja seguido agora.

Segundo o secretário, a tabela com as quantidades destinadas para cada município serão publicadas em Diário Oficial. "Estamos divulgando e contamos com o papel fundamental da imprensa para fiscalizar isso. O Ministério Público também está bastante atendo e nos ajudando a imunização chegar a quem mais precisa", frisa Resende, que completa.

"O Mato Grosso do Sul é o estado primeiro em transparência da covid-19. Vamos manter isso para não dar espaço aos negacionistas que querem jogar nas trevas um sistema de saúde que vem dando respostas efetivas nessa crise", dispara, concluindo ainda que a prática dos 'fura filas' não deve prosperar no Estado.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário