ACOMPANHE-NOS    
OUTUBRO, QUARTA  21    CAMPO GRANDE 28º

Cidades

Taxa de contágio segue em queda, mas secretário reforça “apelo”para testagem

Mais 11 pacientes no Estado não resistiram ao novo coronavírus e morreram desde ontem

Por Guilherme Correia | 17/09/2020 11:20
Teste rápido sendo realizado em junho deste ano (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)
Teste rápido sendo realizado em junho deste ano (Foto: Marcos Maluf/Arquivo)

Mato Grosso do Sul acumula 61.794 casos confirmados de covid-19 e 1.133 mortes pela doença, conforme live da SES (Secretaria Estadual de Saúde) desta quinta-feira (17). Somente nas últimas 24h, foram computados 831 novos infectados, que ajustam taxa de contágio em 1,04 - número que vem reduzindo nos últimos dias. Mas 11 pacientes no Estado não resistiram ao novo coronavírus e morreram desde ontem.

Durante coletiva, o titular da pasta, Geraldo Resende, cobrou novamente das prefeituras que a taxa de testagem nas cidades de MS seja maior. "Há um decréscimo por parte do encaminhamento do que é missão dos municípios de fazer a captura de testes dos pacientes que sejam assintomáticos ou que tiveram contatos. Vários municípios testaram muito pouco da sua gente".

Mesmo que estejamos em período eleitoral, que nós nos preocupemos em salvar vidas. Nós temos [hoje] uma capacidade de fazer testagem muito maior do que no início da pandemia".

Resende ressalta que a cada 2h, 92 testes são feitos em Mato Grosso do Sul, o que totalizaria média diária de aproximadamente 1.200 testes. Apesar disso, com recente envio de novos equipamentos de testagem pelo Ministério da Saúde, a meta é que sejam realizados 1.800 notificações por dia.

"A nova máquina do Ministério da Saúde precisa de alguns reparos, e se entrar em funcionamento teremos capacidade de realizar 1.800 testes diários. Queremos fazer um 'apelo' para os municípios testarem mais e para a população não deixar de procurar os drive-thrus. Os testes estão à disposição e mesmo agendados as pessoas não têm comparecido para preencher agenda que foram acionados".

Os números fazem com que MS tenha média móvel diária de 821,14 casos e 15,57 falecimentos nos últimos sete dias. Atualmente estamos na metade da 38ª semana epidemiológica da doença, e a taxa de letalidade permanece alta, com 1,8% dos infectados não resistindo à covid. “Muitos jovens cujos fatores de risco e comorbidades contribuíram para o óbito”, afirma a secretária adjunta de Saúde, Christine Maymone.

Devido ao repasse de informações, que vão de cada secretaria de Saúde dos municípios para a SES, os óbitos registrados ontem dizem respeito aos três últimos dias, conforme frisou Maymone. Ela também reafirma necessidade nas medidas de prevenção à doença.

A circulação viral está em todo o estado de Mato Grosso do Sul. A gente entende autonomia das pessoas mas continua nosso alerta enquanto autoridades sanitárias que é a prevenção. Uso de máscaras, distanciamento social e higiene”.

Internações - Atualmente, 485 pacientes de covid-19 estão internados em Mato Grosso do Sul. O número das últimas quatro semanas estão entre 450 e 550 pacientes ocupando leitos.

74% das vagas de leitos de Campo Grande estão ocupadas. Em Dourados, que chegou a ser principal epicentro da doença no Estado, a taxa está em 52%. Corumbá é município que mais preocupa a Saúde, com 82% na taxa de ocupação.

Nos siga no Google Notícias
Confira a Galeria de Imagens:
Regras de comentário