ACOMPANHE-NOS    
AGOSTO, SÁBADO  13    CAMPO GRANDE 17º

Cidades

Teste do IBGE mostra bairro receptivo e prepara equipes para censo em agosto

Moradores do Oliveira fizeram parte do teste, mas receberão agentes novamente em visitas "para valer" em MS

Por Caroline Maldonado | 17/03/2022 12:15
Recenseador entrevistando moradora no Bairro Oliveira, em teste do IBGE. (Foto: Arquivo/Paulo Francis)
Recenseador entrevistando moradora no Bairro Oliveira, em teste do IBGE. (Foto: Arquivo/Paulo Francis)

De 1º de agosto até 31 de outubro deste ano, moradores de todo o País receberão visitas dos entrevistadores do Censo 2022. O IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revelou hoje o resultado de um teste feito no Bairro Oliveira, em Campo Grande, para preparar as equipes. O bairro foi escolhido porque tem crescido muito nos últimos anos e ainda tem algumas necessidades de infraestrutura, como asfalto.

No bairro, são 2.008 prédios, entre comerciais, residenciais e públicos. Todos foram visitados e apenas 72 locais estavam vago ou abandonados, o que representa 4,5% do total. A área visitada pelos recenseadores tem 1.587 residências ocupadas, onde 4.416 moradores foram encontrados. A comunidade do Oliveira receberá os recenseadores novamente, pois as visitas que já ocorreram foram apenas para o teste.

A pesquisa mostrou que o Bairro Oliveira tem mais mulheres do que homens, como ocorre em todo o Estado. São 2.118 homens, ou seja 48% do total, e 2.298 mulheres, o que representa 52%. Entre os entrevistados, 706 eram idosos, ou seja 16,7%.

Cada casa tem uma média de 2,9 moradores, segundo o levantamento. Com isso, o teste do bairro, que foi o único recenseado em MS, ficou em 10º na lista dos estados com mais moradores por casa. O bairro também é o 13º com mais idosos e 7º entre os com mais pessoas que não foram entrevistadas no teste.

Superintendente do IBGE MS, Mário Alexandre Frazetto. (Foto: Paulo Francis)
Superintendente do IBGE MS, Mário Alexandre Frazetto. (Foto: Paulo Francis)

Portas abertas - Os moradores foram muito receptivos, na avaliação do superintendente do IBGE MS, Mário Alexandre Frazetto.

“Todos receberam muito bem os recenseadores. O teste foi para identificar erros de software e qualquer problema, além de preparar as equipes para o Censo, que começa em agosto”, comentou o superintendente durante a divulgação dos dados.

No País, a média é de 2,8 moradores por residência, conforme os levantamento de teste. Em média, 51% são mulheres; 48% são homens 16% são idosos.

Membro dos conselhos de Segurança e de Saúde do Bairro Oliveira, Flávio de Jesus Muniz acompanhou a divulgação dos dados realizada pelo IBGE na manhã de hoje (17), no bairro.

Membro dos conselhos de Segurança e de Saúde do Bairro Oliveira, Flávio de Jesus Muniz. (Foto: Caroline Maldonado)
Membro dos conselhos de Segurança e de Saúde do Bairro Oliveira, Flávio de Jesus Muniz. (Foto: Caroline Maldonado)

"Nós colaboramos divulgando o teste aos moradores e vemos como muito positivo porque esse levantamento e o que será feito ainda serão muito importantes para nos ajudar a trabalhar em questões das demandas do bairro, como na área da saúde, da segurança e a parte social. Hoje, precisamos ainda de asfalto e áreas de lazer", disse.

Como será - O IBGE espera levantar informações de 915 mil pessoas em Campo Grande e 2,8 milhões em MS. O coordenador operacional do Censo, Alex de Almeida Uchoas, explica o que os moradores devem saber ao atender um recenseador.

“Todos estarão de boné e colete azul com a logo do IBGE e um crachá, onde tem nome, identidade e número de matrícula, além de um QR code, em que os moradores poderão apontar a câmera do celular e abrir a página com as informações, constatando que o visitante é mesmo um recenseador. Pedimos que todos atendam e respondam as perguntas, porque é muito importante para toda sociedade esse levantamento”, explica.

Os agentes do IBGE baterão nas casas para uma entrevista básica que dura entre 5 e 10 minutos. Haverá ainda um outro tipo de entrevista, chamada de amostragem, que é mais longa pode durar 30 minutos, dependendo do tamanho da família.

O sistema indica ao agente qual entrevista vai fazer em cada casa. Caso os moradores estejam sem tempo de responder a entrevista, poderão fazer isso por internet ou por telefone após a visita.

Conferindo a identidade - Quem ficar com dúvidas quando receber alguém se identificando como funcionário do IBGE, pode conferir se a pessoa faz parte da equipe do órgão pelo site respondendo.ibge.gov.br ou pelo telefone 0800-721-8181.

Crachá de recenseador no modelo dos que farão visitas a partir de 1º de agosto em MS. (Foto: Paulo Francis)
Crachá de recenseador no modelo dos que farão visitas a partir de 1º de agosto em MS. (Foto: Paulo Francis)




Nos siga no Google Notícias