ACOMPANHE-NOS    
JANEIRO, QUINTA  21    CAMPO GRANDE 21º

Cidades

"Todos hospitais estão em quase 100% de ocupação", afirma secretário de saúde

"Estamos lidando com vidas, a economia que aguarde", diz Geraldo Resende sobre possíveis medidas restritivas

Por Ana Oshiro | 25/11/2020 17:31
Reunião teve presença de representantes de hospitais públicos e particulares (Foto: Marcos Maluf)
Reunião teve presença de representantes de hospitais públicos e particulares (Foto: Marcos Maluf)

Após crescimento exponencial de novos casos da Covid-19, e a intensificação de internações de leitos, Geraldo Resende, secretário da SES (Secretaria Estadual de Saúde), se reuniu hoje (25) com representantes de vários hospitais públicos e particulares de Campo Grande.

"Fizemos a reunião principalmente por conta da situação de campo grande, o número de casos novos na Capital é muito grande, a média móvel cresceu assustadoramente, e além disso a positividade dos exames feitos na capital são enormes", explicou Resende.

Segundo o secretário, em 14 dias a Capital registrou aumento de 70% nas internações. Todos os hospitais presentes na reunião reportaram que estão com quase 100% da capacidade de ocupação dos leitos de UTIs. Geraldo fez um apelo às autoridades públicas, se referindo principalmente à capital e municípios com maior número de casos atualmente.

"Tomem decisões e tomem medidas que levem ao isolamento social, a restrição de algumas atividades que não sejam essenciais, que proíbam festas, festas de final de ano, que evitem reuniões que tenham mais do que 10 pessoas. Porque certamente nós vamos enfrentar um colapso da saúde pública no estado a partir da nossa capital.", complementou o secretário.

Durante reunião foi discutida abetura de novos leitos de UTI para covid-19 (Foto: Marcos Maluf)
Durante reunião foi discutida abetura de novos leitos de UTI para covid-19 (Foto: Marcos Maluf)

A reunião, que durou cerca de 1h30, acabou sem uma definição de fato, mas ficou acordado que juntos, SES e hospitais devem adotar medidas que evite, ou pelo menos que amenizem, o impacto da doença aqui no Estado.

Resende ainda reafirmou o compromisso feito no começo da pandemia e disse que não vai faltar leitos, insumos ou equipamentos para esse momento que Mato Grosso do Sul está passando. Além de solicitar que o poder público de cada cidade reforce medidas de segurança.

"Não podem ser medidas de faz de conta, nós estamos lidando com vidas, e nesse momento o nosso objetivo é de preservar vidas, a economia que aguarde.", disse o secretário.

Resende ainda comentou que espera que Mato Grosso do Sul não passe pela situação de caos que outros estados brasileiros passaram ou estão passando. Segundo Geraldo Resende, atualmente 20 municípios, inclusive a capital, estão em bandeira vermelha e é preciso restrições maiores do que as que foram tomadas até o momento.

Novos leitos - De acordo com o secretário estadual de saúde, existe a possibilidade da abertura de 20 novos leitos de UTI na Capital, sendo 10 no Hospital Regional, referência em tratamento ao novo coronavírus, e mais 10 leitos no Hospital Universitário.

"Nós temos leitos de suporte, logicamente vão ser usados caso haja necessidade, mas é importante que nós tenhamos qualidade na assistência hospitalar, que tenhamos profissionais habilitados para poder salvar vida dos pacientes que exigirem leitos de UTIs para salvar suas vidas.", finalizou Geraldo.

Participaram da reunião o Hospital Regional, Hospital Universitário, Santa Casa, Proncor, Clínica Campo Grande, Hospital Cassems e Unimed. De acordo com a assessoria da SES, apenas o Hospital Militar não estava presente.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário