A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

24/05/2013 18:02

"Blecaute" apreende R$ 4 mil e bloqueia R$ 3 milhões

Helton Verão
R$ 4 mil em espécie foram apreendidos e cerca de R$ 3 milhões bloqueados em 140 contas bancárias (Foto: Marcos Ermínio)R$ 4 mil em espécie foram apreendidos e cerca de R$ 3 milhões bloqueados em 140 contas bancárias (Foto: Marcos Ermínio)

Na operação “Blecaute” deflagrada na manhã desta sexta-feira (24) foram apreendidos cerca R$ 4 mil em dinheiro em espécie, além de documentos, celulares e anotações relacionadas ao PCC (Primeiro Comando da Capital).

Dinheiro, documentos e materiais estavam com as seis lideranças presas hoje e também nos locais onde foram feitas as buscas e apreensões. De acordo com o coordenador da Gaeco, Marcos Alex de Oliveira, as apreensões ocorreram nos locais onde poderiam estar os 11 foragidos.

De novembro até maio deste ano, a organização movimentou cerca de R$ 3 milhões para financiamento do tráfico, roubos e outros crimes no Estado. A investigação identificou 140 contas bancárias em nome de pessoas ligadas ao PCC. Todas já foram bloqueadas.

No mesmo período, 170 celulares também foram apreendidos, para coibir a comunicação dos presos com os membros da organização fora dos presídios.

O Ministério Público divulgou o nome e as fotos das onze pessoas com mandado de prisão em aberto porque os criminosos não foram localizadas durante a Operação “Blecaute”.

Na lista dos foragidos estão: Cláudio Maciel de Araújo, conhecido por “Zóio”; Maycon Espírito Santos Amaral, o “Poseidon”; Valdecir dos Santos, “Al Capone”; Tiago Pereira do Nascimento, “Mano Brawn”; Luiz Antônio Neto de Oliveira, “Muriçoca”; Elson Cerqueira dos Santos, “Azt ou Coquetel”; Eliana de Andrade Evaristo, “Negra li ou Diamante Negro”; Márcio Rogério Estevão dos Santos, “Cateto”; Jorge Aparecido dos Santos, "R11", Juliano de Lima Theotonio, "Foguinho"; e Fernando Anselmo dos Santos, "Gremista".

No total, há 55 pessoas investigadas por articular ataques contra policiais militares e agentes da Segurança Pública do Estado. Entre os envolvidos, estão 38 homens que já cumprem pena e foram remanejados do Presídio de Segurança Máxima para o presídio de Dourados e a unidade federal de Campo Grande.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions