A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

10/07/2014 09:23

PRF tenta reduzir número de mortes em acidentes nas férias nas BRs

Aline dos Santos
Acidente matou criança na rodovia 163. (Foto: Sidney Assis)Acidente matou criança na rodovia 163. (Foto: Sidney Assis)

Mês em que muitos ganham a estrada em viagens de férias, julho tem reforço de fiscalização nas rodovias federais que cortam Mato Grosso do Sul. No ano passado, foram 16 mortes e 320 acidentes neste período.

Enquanto que em 2012 julho teve registro de 14 mortes e 272 acidentes. Na tentativa de conter a evolução da violência nas BRs, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) realiza neste ano a operação Trânsito Seguro, com foco no estado de conservação dos veículos. Nos últimos anos, defeito mecânico foi a quarta maior causa de acidentes de trânsito nas rodovias federais do Estado.

A corporação ainda não tem os dados oficiais de mortes até hoje, 10 de julho. No dia 4, uma criança de férias morreu em acidente na BR-163.

Na fiscalização, são utilizados oito radares estáticos que integram câmera de vídeo e máquina fotográfica digitais, 15 radares portáteis para fiscalização de velocidade e 25 bafômetros. A ação começou pela região Leste do Estado e será levada para outros pontos conforme as estatísticas.

São conferidos os equipamentos obrigatórios de segurança. Em 2013, a Polícia Rodoviária Federal aplicou mais de 15 mil multas relacionadas ao mau estado de conservação de veículos.

Operação fiscaliza veículos. Em 2013, foram 15 mil multas por mau estado de conservação.  (Foto: Divulgação)Operação fiscaliza veículos. Em 2013, foram 15 mil multas por mau estado de conservação. (Foto: Divulgação)

Movimento - As rodovias 163 e 262 são as que apresentam maior fluxo de veículos, principalmente nos trechos próximos a Campo Grande, Nova Alvorada do Sul, Dourados, Coxim e Três Lagoas. Em julho do ano passado, a BR-163 registrou dez mortes em acidentes.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a 163 concentra aproximadamente a metade dos acidentes que ocorrem todos os anos. Os fatores que levam a via ser conhecida como “Rodovia da Morte” são a grande circulação de caminhões, que dificultam a ultrapassagem; falta de acostamento em diversos trechos; e o anel viário, onde o perímetro urbano se encontra com o tráfego pesado da rodovia.

Tragédia – No dia 4 de julho chegou ao fim em um acidente fatal na BR-163 a primeira viagem que o menino Otávio Rodrigues Bernardino, de 9 anos, fazia com o irmão caminhoneiro. A carreta saiu da pista e capotou entre as cidades de Rio Verde de Mato Grosso e Coxim. Para quem testemunhou o acidente, houve falha mecânica.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions