A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

11/08/2013 08:27

“Queria sonhar com meu filho e dar um abraço nele”, diz pai de Brunão

Mariana Lopes
(Foto: Marcos Ermínio)(Foto: Marcos Ermínio)

Ele perdeu o filho há pouco mais de 2 anos, de uma forma bastante violenta, e desde então, sua maior frustração é nunca ter sonhado com ele. E neste Dia dos Pais, o funcionário público João Márcio Escobar, 48 anos, não pensaria duas vezes em abrir mão de qualquer joia para ganhar o maior e melhor presente do mundo.

“Tudo o que eu queria é sonhar com meu filho e dar um abraço nele, peço a Deus essa graça”, desabafa o pai de Jeferson Bruno Escobar, que era mais conhecido por Brunão. O jovem, que morreu aos 23 anos, no dia 19 de março de 2011, era segurança da Valley Pub, em Campo Grande.

Ele foi agredido por Christiano Luna de Almeida, também de 23 anos, que havia se envolvido em uma briga dentro do bar, foi levado para fora e bateu no segurança. O agressor é acusado pela morte de Brunão, mas o caso ainda não foi julgado pela Justiça.

Neste domingo, será o terceiro Dia dos Pais que João Márcio passa sem Brunão. “O último que passamos juntos, em 2010, almoçamos na casa da minha mãe, o Bruno levou carne, cerveja, fez o churrasco... É um dia que trago na memória”, recorda o pai do segurança.

Apesar da lembrança alegre, João Márcio carrega consigo o remorso de não ter se despedido do filho. “Quando ele morreu, fazia uma semana que eu não o via, só tinha falado com o Bruno por telefone, e sinto muito por isso”, comenta.

No dia do depoimento das testemunhas de acusação, um funcionário da Valley disse que as últimas palavras de Brunão foram “cadê meu pai? Quero meu pai...”, e isso João Márcio carrega até hoje como fardo. “Me corta o coração, me consome, eu não estava lá para ajudá-lo, isso me machuca muito ainda”, desabafou o pai, com chorou e voz engasgada.

O que ficou – Na casa da avó paterna, onde Brunão morava quando morreu, o quarto foi desfeito e a maioria das coisas do jovem doada. Guardado, ficou apenas o violão, que era uma das paixões dele.

Do instrumento, Bruno tirou várias composições, que João Márcio encontrou gravadas no celular do filho. “Dei a um amigo meu de Dourados para ele colocar melodia e estamos fazendo um trabalho de recomposição das músicas”, conta o pai, em primeira mão e cheio de orgulho do talento do rapaz.

“Queria sonhar com meu filho e dar um abraço nele”, diz pai de Brunão

Por falar em músicas, João Márcio se recorda que uma das preferidas de Brunão era uma da banda Catedral, que o pai canta hoje para o filho. É bem assim: “Tenho certeza que vou te encontrar, não sei o dia e a hora, mas sei o lugar. Sei que você está bem, mesmo assim, isso não me impede de chorar”.

Nas paredes da casa, ficaram também as fotos de Brunão, junto com todas as lembranças. “Não passa um dia sequer que eu não dou bom dia para ele olhando os retratos”, conta o pai do jovem.

Impunidade – Outra dor que corrói o peito de João Márcio é a impunidade em relação ao acusado da morte de Brunão. “Tive meu filho assassinado e para a Justiça isso não quer dizer nada, pois o cara que tirou a vida dele contratou um advogado caro e saiu da delegacia pela porta da frente”, lamenta o pai.

Porém, mesmo julgando que a própria Justiça tenha sido cúmplice da morte de do rapaz, o pai não perde a esperança. “Sou cristão e creio em Deus, não vou jamais fazer justiça com as minhas mãos, mas espero que a lei dos homens faça o que tem que ser feito, já que a própria justiça foi cúmplice, pois um ano antes o jovem que matou meu filho tinha agredido outra pessoa, tinha passagem por isso e estava solto”, pontua João Márcio.

Dia de festa e recolhimento – Neste domingo (11), João Márcio vai passar o Dia dos Pais com os outros dois filhos dele, Márcio Vinícius Escobar, 22 anos, e a caçula Daniela Escobar, de 7 anos. Após o almoço, que ele conta que prefere ficar recolhido, em silêncio, como faz há três anos, desde que Brunão morreu.

“Sou feliz pelos meus filhos, mas nada preenche o vazio que ficou, sou um pai que falta metade do meu coração”, suspira.

Indenizações por morte no trânsito crescem 24% em relação a 2016
O número de indenizações pagas pelo Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (Seguro Dpvat) entre janeiro e novemb...
ANS regulamenta novas regras de compartilhamento para planos de saúde
A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) publicou duas resoluções normativas na tentativa de dar mais segurança e estabilidade ao mercado de pla...
UFMS recebe inscrições para vários cursos no Vestibular 2018
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


Caro João Márcio, não poderia deixar de registrar aqui a minha solidariedade a você e dizer, meu camarada, que como a própria música preferida do Brunão “Tenho certeza que vou te encontrar, não sei o dia e a hora, mas sei o lugar. Sei que você está bem, mesmo assim, isso não me impede de chorar”. Abraço, Dussel
 
Sebastião Dussel em 12/08/2013 07:02:16
João, meu caro amigo, as boas lembranças que você tem de seu filho jamais serão apagadas e a saudade tampouco, mas para aqueles que confiam em Deus sempre haverá consolo, e Nele estão a nossa justiça e esperança.
Neste ano perdi meu querido pai, a saudade aperta muito, mas, do mesmo modo que você, tenho boas recordações dos momentos que passamos juntos, adimirava-o e o amava muito.
Sabemos que o Brunão também te admirava, e você a ele. E isto sim, sempre será o mais importante, o amor.
Saudações fraternas! Douglas Dantas
 
DOUGLAS DELMONDES DANTAS em 11/08/2013 23:49:18
Creio q maior dor das famílias que perdem seus entes querido é de ver a falha justiça que temos, a vergonha que é justiça no Brasil , cara tava trabalhando vem um encrenqueiro tira a vida dele e nada acontece isso revoltante é vergonha falta de impunidade, triste fato vergonhosa Justiça ,,,,
 
Rosilene carvalho em 11/08/2013 20:47:35
Infelizmente vivo em casa esse pesadelo. Há 9 meses meu irmão Ike Cézar foi morto por um "PM" e só o que vemos é a impunidade e injustiça. Sinto na alma a dor que minha sente, pois apesar do amor que ela tem por mim e meu outro irmão, nada ira suprir a falta que o Ike faz. Sejamos fortes e tenhamos fé, pois a justiça que queremos e buscamos só Deus ira trazer. Fica aqui os sentimentos profundos de quem também sofre com a falta de justiça do nosso país.
 
Aline Cristina Monteiro em 11/08/2013 19:50:24
depois que as pessoas começam a fazer justiça com as próprias mãos,vão dizer que não precisava disso. Más pelo menos não ha impunidade.
 
Sérgio Marques de Alencar em 11/08/2013 13:11:16
Sinto muito... você é uma pessoa forte e muito rara. Jesus está ao lado do Bruno, sei que é difícil mas Deus, esposa, filhos e amigos sempre estarão ao seu lado te confortando. Lembre-se... Deus nunca desistiu de você e a justiça dele vem na hora exata.
 
Marta Resende em 11/08/2013 12:40:50
So a gente que eh amigo do brunao acompanhamos o que a família esta sofrendo tanto o sr Joao Marcio, qto a sua mãe dona Celma, a vozinha então nem se fala... Mas como sempre digo Deus eh mais na nossa vida, e acredito que o que o "'rapaz"" que tirou a vida do meu amigo, nunca mais terá uma consciência limpa, pq ele ceivou a vida de um trabalhador, um menino com muitos sonhos!!!!... Deus tarda mais não falha!!! E onde o brunao esta olhando por nos, e sabe q nunca esquecemos dele e que p sempre ele estará nos nossos corações....
 
Karolyne Sep em 11/08/2013 10:57:23
Irmão João Márcio, continue confiando na justiça divina, mantenha a fé. Entregue o resto nas mãos do Pai Supremo. Fraternalmente em Cristo.
 
Jota Matos em 11/08/2013 10:22:34
Hoje meu pai também chora a ausência de seu filho que se foi ano passado aos 24 anos recém completos. Seu assassinato foi na estrada por um caminhoneiro que passou por cima do seu carro invadindo a pista e pasme ele está aí nas estradas MS dirigindo, tendo seus filhos. Mas eu creio num Deus que não dorme que assim como a justiça que espero nEle sobre a vida do Igor, eu creio que agirá sobre a vida do Brunão. Creia e espere, Deus não dorme, não demora e age na hora certa. Que o Espírito Santo Consolador esteja sobre a tua vida e sobre a vida da mãe e de toda a família. Um feliz dia dos pais sim, pois o ser pai é contínuo, Deus o abençoe e o conforte
 
Andréa Oliver em 11/08/2013 09:17:17
Caro João Márcio...Que Deus conforte o seu coração e tenha certeza que todos esses sentimentos são a verdadeira prova do amor do seu filho por você. Estão apenas separados, mas um dia irá encontra-lo e entender que apesar de não aceitarmos o destino tinha que ser assim. Quando guardamos quem amamos dentro do coração, não existe distância, não existe separação e ele sempre esta próximo de ti, protegendo todos os dias, porque amor de pai é infinito. ABRAÇOS!
 
Roberto Martini em 11/08/2013 08:56:15
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions