A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

18/05/2010 13:22

Acrissul comemora despejo de índios em Miranda

Redação

Depois de 8 meses de espera, os fazendeiros comemoram a retirada das famílias terena que ocupavam desde outubro do ano passado a fazenda Petrópolis, do ex-governador Pedro Pedrossian.

A Acrissul (Associação dos Criadores de Mato Grosso do Sul) considerou a ação policial como tardia, mas exemplar.

Na tarde de ontem, mais de 100 homens das policias Militar e Federal cumpriram mandado de reintegração de posse, na área, expedido no dia 30 de janeiro deste ano.

"A decisão do juiz Pedro Pereira foi uma decisão acertada, dentro do entendimento da lei, mostrando que a questão fundiária envolvendo os povos indígenas, apesar de ser problemática, não pode ser politizada, não pode depender nunca de vontade política, e sim da iniciativa judiciária, que decidiu pela preservação do sagrado direito da propriedade", analisou o presidente da entidade, Francisco Maia.

Em defesa dos proprietários da área, ele cita o fato do ex-governador Pedrossian em respeito á cultura indígena, até construiu "o monumento 'Parque das Nações Indígenas', em Campo Grande".

Maia também lembrou das medidas que os produtores rurais têm tomado para evitar a demarcação em áreas de litígio. "Em abril deste ano entregamos para o presidente Lula uma lista de propriedades limítrofes a reservas indígenas, aptas à venda, para que a Funai amplie essas reservas e desenvolva seus programas de assentamento para indígenas".

Miranda - Depois de serem expulsos da área em Miranda, os índios terena voltaram a aldeia Cachoeirinha e hoje, às 16h, fazem reunião para discutir o que vão fazer a partir de agora.

O cacique Juarez Fonseca garante que a comunidade não tem planos de acampar novamente na fazenda, já ocupada duas vezes em menos de um ano.

O líder terena diz que agora as famílias vão buscar em Brasília soluções para a questão, na tentativa de garantir o processo de demarcação.

Ministério Público faz contrato de R$ 3 milhões com empresa de informática
O MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) firmou contrato de R$ 3,3 milhões com a empresa Click Ti Tecnologia Ltda. Com validade de seis me...
Novos critérios definem morte encefálica e afetam doação de órgãos
O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou hoje (12) critérios mais rígidos para definir morte encefálica. A mudança nos procedimentos tem impacto...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions