A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

06/02/2015 09:50

Acusado de chefiar máfia da jogatina em MS, Nilton Servo morre no RJ

Flávia Lima
Nilton Cezar foi preso várias vezes pela PF, acusado de comandar esquema de caça-níqueis. (Foto:Arquivo Campo Grande News) Nilton Cezar foi preso várias vezes pela PF, acusado de comandar esquema de caça-níqueis. (Foto:Arquivo Campo Grande News)

O ex-deputado estadual Nilton Cezar Servo e um dos principais alvos da operação Xeque-Mate, deflagrada em 2007 pela Polícia Federal, morreu em um hospital do Rio de Janeiro, nesta quarta-feira. Conforme informação do site paranaense odiario.com, ele estava internado realizando exames médicos.

Nilton Cezar foi acusado de chefiar a máfia dos caça-níqueis em Mato Grosso do Sul. Ele havia sido preso em junho de 2007 pela Polícia Federal, em Uberlândia (MG), acusado de comandar esquema de caça-níqueis. Em 2008, foi um dos investigados da Operação Xeque-Mate, que prendeu centenas de pessoas em Mato Grosso do Sul, acusadas de envolvimento com a jogatina.

A operação resultou no indiciamento de mais de 100 pessoas, porém decisão do Tribunal de Justiça anulou as provas por considerá-las ilegais. As interceptações telefônicas, principais provas feitas à época, foram autorizadas com base em uma denúncia anônima e, por isso, foram descartadas pela justiça..

Depois disso, voltou a ser preso em julho de 2009, acusado de chefiar uma organização criminosa responsável por contrabando e descaminho de cigarros estrangeiros.

A prisão ocorreu durante a Operação Bituca, que foi coordenada pela Delegacia da Polícia Federal de Guaíra.
Nilton Servo foi deputado estadual entre 1991 e 1995 pelo Paraná e foi suplente de deputado federal de Mato Grosso do Sul, depois de ter sido candidato a prefeito e a deputado.

Ele também foi candidato a prefeito de Maringá em 1996. Em 1998, candidatou-se a senador e novamente não teve sucesso. Já em 2002 obteve 12 mil votos como candidato a deputado estadual, mas novamente não foi eleito.

Nilton Servo ainda foi presidente do Grêmio de Esportes Maringá e disputou as prefeituras de Maringá, Nova Esperança, Campo Grande e Bonito. Em Maringá, Servo se destacou também pela truculência, como na noite em que acabou com um baile em um tradicional clube social da cidade. Ele invadiu o salão de festas com um jipe depois de ter tido problemas na portaria.

A última tentativa de se eleger a um cargo público aconteceu em Nova Esperança, no Paraná, em 2008, quando enfrentou a então candidata à reeleição Maly Benatti e o empresário Roberto Pasquini. Obteve apenas 16% dos votos, menos do que a abstenção, que foi de 17%.

Com informações do site odiario.com.

Câmara de Vereadores entrega meio milhão de reais em emendas parlamentares
A Câmara Municipal de Costa Rica, a 305 quilômetros de Campo Grande, realiza nesta segunda-feira (dia 11) três sessões, duas delas especiais. Às 14h ...
Município de Itaporã comemora 64 anos de emancipação neste domingo
Conhecido como Cidade do Peixe, Itaporã, distante 227 km de Campo Grande, comemora 64 anos de emancipação neste domingo (10). A prefeitura municipal ...


imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions