A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

28/08/2013 15:34

Acusados de executar delegado são três e valor do crime seria R$ 600 mil

Graziela Rezende e Edivaldo Bitencourt
Delegado foi executado com seis tiros no bairro mais nobre de Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)Delegado foi executado com seis tiros no bairro mais nobre de Campo Grande (Foto: Marcos Ermínio/Arquivo)

A Polícia investiga o envolvimento de três homens com a execução do delegado aposentado e professor universitário Paulo Magalhães Araújo, 57 anos, no dia 25 de junho deste ano no Jardim dos Estados. Os pistoleiros podem ter cobrado R$ 600 mil para matar o policial aposentado. O terceiro suspeito, Rafael Leonardo dos Santos, está foragido. Outros suspeitos são parentes supostamente envolvidos no crime. 

Conforme a investigação feita pela força-tarefa criada para investigar o crime, parentes dos presos estão envolvidos na execução do delegado. Outro fato que está sendo investigado seria o valor que o guarda municipal José Moreira Freires recebeu para atirar na vítima e o que ele teria feito com o dinheiro. Para a pistolagem, ele teria recebido em torno de R$ 500 mil.

Segundo fontes policiais, o guarda possui um patrimônio muito superior ao que deveria com o seu salário. Além dele, o comparsa que pilotou a moto teria recebido algo em torno de R$ 100 mil. A polícia tem dois suspeitos de terem sido o piloto da moto, Antonio Benites Cristaldo, que já está preso, e Rafael Leonardo dos Santos.

Ambos possuem familiares que podem estar envolvidos no crimes. Um dos acusados seria parente de Rafael e já responde por um latrocínio (roubo seguido de morte).

Assim que tiveram o mandado de prisão temporária expedido, o guarda municipal José Moreira e Antonio Benites se apresentaram "espontaneamente" ao Garras (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos). O primeiro tem como defensor o advogado criminalista Renê Siufi, que disse ontem (27) ao Campo Grande News que a Polícia possui um “álibi” para manter preso o seu cliente.

Já o terceiro envolvido ainda não foi identificado. Com o achado de um cadáver próximo ao lixão, na saída para Sidrolândia, sem braços, pernas e a cabeça, houve a especulação de que poderia se tratar de um suspeito, porém a hipótese já foi descartada.

O caso continua sendo investigado por agentes da DEH (Delegacia Especializa em Repressão a Homicídios), da 1ª Delegacia de Polícia e do Garras (Delegacia Especializada em Repressão a Roubos, Assaltos a Bancos e Sequestros).

Execução - Paulo Magalhães foi assassinado no dia 25 de julho deste ano. O delegado aposentado morreu quando buscava a filha na escola, no bairro Jardim dos Estados. Ele foi atingido por cinco dos seis tiros de uma arma de calibre nove milímetros, de uso restrito do Exército.

O assassinato vem causando polêmica e até levou a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) a pedir ao Ministério da Justiça a investigação pela Polícia Federal. A entidade teme que o crime fique impune, como ocorreu com os assassinatos de Edgar Pereira e Eduardo Carvalho.

Os dois homicídios seguiram o mesmo trâmite de Magalhães, foram colocados sob segredo de Justiça e até hoje não houve a punição dos envolvidos na execução.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...
Inscrições para o Vestibular 2018 da UFMS seguem abertas
A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) segue com inscrições abertas para o Vestibular 2018, que selecionará alunos para cursos de gradua...


Isso é coisa de gente que vcs nem imaginam!!
A policia sabe quem é, mais eles não tem peito pra prender!!!
Aí tem que prenderem "coitados" pais de família!!!
Nunca vão pegar, está dito!!!!!!
 
robson santino em 30/08/2013 11:42:51
Quem encomendou o crime nunca vai ser pego. Só os bandidinho "oreia" que dançam.

O mandante é gente graúda, gente bem relacionada... Tá seguro. Nós que não estamos
 
Fabiano pontes em 29/08/2013 12:57:50
O importante não é saber quem o matou e sim o mandante!
 
claudia regina de souza perondi em 28/08/2013 18:52:29
Como será que o "cara"está pagando o criminalista mais caro do estado????Á QUEM INTERESSARIA O DR PAULO MORTO??SE ELE ESTÁ MORTO É PQ TD QUE ELE DENUNCIAVA É VERDADE!
 
Aline Amaral em 28/08/2013 18:33:49
Mas quem foi que encomendou o crime ????
Será que esse pode ser preso ???
Hummmm !!!! Acho que não !!!
 
Antonio Sampaio em 28/08/2013 17:59:51
Interessante, um guarda municipal pagar Rene siufi como advogado????salario bom esse hein!!
 
Delmario Guimaraes de Araujo em 28/08/2013 17:35:39
Olha, é gente muito graúda que encomendou isso, quero ver se virá a tona, essa eu quero ver...
 
Roberson Ferraz em 28/08/2013 16:48:53
Pela quantia que foi paga, esse ex-delegado devia saber coisas que comprometeriam gente bem graúda hein, quem seria?
 
Mathias Hanns em 28/08/2013 16:47:15
E quem mandou matar não vão prender?
 
José Carlos em 28/08/2013 16:25:58
O advogado dos executores sabe quem são os mandantes.
E é gente graúda!
Este caso ficará insolúvel!
Anotem aí.
E tenho dito.
 
Elviria Santos Ferreira em 28/08/2013 16:24:46
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions