A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

15/09/2009 11:26

Advogado quer remover corpo de criança índia de fazenda

Redação

O advogado Mário Julio Cerveira, um dos proprietários da fazenda Santo Antonio de Nova Esperança, em Rio Brilhante, disse nesta terça-feira que os índios guarani-kaiowá que ocuparam a área por 19 meses enterraram no local o corpo de uma criança índia. Ele afirmou que vai pedir à Funai a remoção do corpo da propriedade.

"Vamos pedir para a Funai retirar o corpo de nossa propriedade. Eles poderiam ter enterrado a criança no cemitério de Rio Brilhante ou no cemitério da reserva de Dourados ou até mesmo no cemitério da aldeia de Douradina, onde eles moravam. Lá na fazenda não é cemitério", afirmou Cerveira.

O cacique José Barbosa de Almeida, o Zezinho, confirmou que um garoto de 7 anos, que morreu logo após a ocupação da fazenda, em dezembro de 2008, foi enterrado na fazenda. Ele disse que o garoto estava com pneumonia e teria morrido por falta de atendimento médico. "O dono da fazenda que fica em frente à área onde a gente estava interditou o acesso. Não entrava ambulância, não entrava carro da Funai, nem da Funasa. O guri morreu por falta de atendimento", afirmou.

A fazenda Santo Antonio de Nova Esperança fica distante pelo menos 3 km da BR-163. para chegar ao local é preciso passar por outra fazenda.

Ministério Público faz contrato de R$ 3 milhões com empresa de informática
O MP/MS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul) firmou contrato de R$ 3,3 milhões com a empresa Click Ti Tecnologia Ltda. Com validade de seis me...
Novos critérios definem morte encefálica e afetam doação de órgãos
O Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou hoje (12) critérios mais rígidos para definir morte encefálica. A mudança nos procedimentos tem impacto...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions