A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

01/08/2013 17:40

Agressão de pais a filhos gays são comuns, mas não são registrados

Viviane Oliveira
Adolescente ficou com vários ferimentos pelo corpo, após ser agredido pelo pai.  (Foto: divulgação) Adolescente ficou com vários ferimentos pelo corpo, após ser agredido pelo pai. (Foto: divulgação)

Apesar de a homofobia ser uma violência descabida, não é considerado crime. Os casos de pais que agridem os filhos por causa da orientação sexual são comuns, mas, poucos, vão parar na delegacia. A avaliação é de representantes dos homossexuais e defensores dos direitos humanos no Estado.

“A homofobia ainda não é considerada crime, no entanto é importante que seja descrito no boletim de ocorrência como um agravante”. A frase é da presidente da ATMS (Associação das Travestis de Mato Grosso do Sul) Cris Stefanny, se referindo ao caso do pai que foi indiciado por ter agredido e arrastado o filho de 16 anos ao saber que ele era homossexual.

Na madrugada de segunda-feira (29), em Três Lagoas, um pecuarista reagiu com violência ao descobrir que o filho é homossexual. Além de agredi-lo e tentar trancá-lo em um quarto sem energia elétrica, o homem dizia batendo na cara do menino que ‘gay’ tem que apanhar mesmo, que é lixo, vagabundo e que iria tirar o diabo do corpo dele com a unha.

Para Cris Stefanny são reações como esta que 80% dos adolescentes gays se suicidam por não serem respeitados e aceitos pelos familiares. “Infelizmente tem coisas que apenas minimiza através de lei, multa ou cadeia”, diz.

Quanto ao projeto PLC 122/2006 que altera a lei do código penal para punir a descriminalização ou preconceito de gênero, sexo, orientação sexual ou identidade de gênero, Cris diz que enquanto não seja aprovado é importante que na hora de fazer o boletim de ocorrência seja registrado à questão da homofobia.

No caso de Três Lagoas, o delegado da 1ª Delegacia de Polícia Civil, Paulo Henrique Rosseto de Souza, indiciou o produtor rural por injúria e tortura, crimes que foram motivados exclusivamente por homofobia. “Esse caso levanta uma discussão para a questão que já deveria ter sido superada há muito tempo. Felizmente o caso não acabou em morte”, destaca o delegado.

Para a coordenadora do Instituto Brasileiro de Inovações pró-sociedade saudável do Centro-Oeste, Estela Márcia Scandola, esse tipo de atitude é uma violência descabida que precisa ser penalizada. “Infelizmente esses casos são comuns. Nós temos relatos de jovens lésbicas que foram estupradas por alguém da família por serem homossexuais”, diz.

Ainda segundo ela, é muito comum ainda pai espancar filho por causa da orientação sexual dele. “É triste, mas ainda convivemos com esse tipo de coisa”, finaliza Estela.

O presidente do CDDH (Centro de Defesa dos Direitos Humanos) Marçal de Souza, Paulo Ângelo, diz que vem fazendo palestras em universidades e com funcionários públicos, principalmente policiais militares e civis, a fim de orientá-los na hora de registrar boletim de ocorrência de pessoas que foram vítimas de homofobia.

“Infelizmente temos um número muito grande, principalmente no interior, de relatos de que a vítima chega dizendo que foi agredida por homofobia e mesmo assim o escrivão registra como lesão corporal”, afirma Paulo Ângelo.

Pecuarista é indiciado por homofobia após agredir e arrastar filho de 16 anos
Um pai foi indiciado pelo crime de homofobia após agredir e arrastar o filho, um adolescente de 16 anos, em Três Lagoas, a 331 quilômetros da Capital...
Mega-Sena pode pagar R$ 39 milhões no sorteio deste sábado
A Mega-Sena deste sábado (16), que está acumulada, pode pagar R$ 39 milhões para quem acertar os seis números. O concurso 1.997 ocorre às 20 horas, h...


Jeanne Couto, ser gay não é crime, isso é fato, mas o pai tem o direito de não gostar de ver o filho aos beijos com outro homem. Para falar a verdade, os homens héteros não toleram algo assim, isso também é fato. Mas não é direito dele quebrar o garoto no pau. Contudo, dai a ter que aceitar calado como as pessoas querem........é muito difícil para as pessoas, e forçá-las a isso é tão opressor quanto os LGBT acusam os héteros de serem.
 
João Dias em 12/08/2013 18:01:58
Sr. José Nascimento, que mundo o senhor vive???? Apanhar pra virar homem???? Nossa de duas uma, ou vc e muito ingnorante ou é lesado das ideias. olha Incentivar crime te torna criminoso tb. È tanto comentario "RIDICULO" que só por Deus.
 
alex souza em 02/08/2013 21:37:20
apanhou pouco!!! deve apanhar até tomar vergonha na cara e virar homem. que vergonha pra esse pai.
 
José Nascimento em 02/08/2013 12:17:40
Paulo Silva:

Como "apenas" lesão corporal e não homofobia? Homofobia não é crime, isso é fato. Mas infelizmente a atitude desse pai é deplorável! Então que seja enquadrado no que é previsto em lei, e que seja levado em conta sim, o motivo da agressão!

O garoto foi espancado porque revelou ser homossexual: "o homem dizia batendo na cara do menino que ‘gay’ tem que apanhar mesmo, que é lixo, vagabundo e que iria tirar o diabo do corpo dele com a unha." Como é que isso não é homofobia?

Muitas pessoas sofrem preconceitos e hostilidades sim, pelos mais diversos "motivos", e só vão mudar essa realidade quando conseguirem ter coragem de denunciar, e tiverem apoio ao fazê-lo.
 
Mériele Oliveira Pereira em 02/08/2013 11:12:38
Sr. Pedro Braga.
faça uma pesquisa e veja quantos homossexuais há dentro das igrejas, a maioria dos meus amigos gays vieram de igrejas evangélicas, porém não existe isso de cura, de influência e seja lá o que for, não se muda o intimo do ser humano, como eu não posso fazer voce virar gay, vc não pode fazer um gay virar hetero. E não é atacando as Religiões diferentes da sua que vc terá um bom argumento. Não tente justificar essa barbárie cometida por esse senhor acéfalo, porque um pai que levanta a mão para o propio filho, além de não ter cerebro, não tem coração. mais amor e menos ódio. se as pessoas seguissem a Lei de Deus que diz, "amai uns aos outros como a ti mesmo" as coisas seriam diferentes. parem de julgar, passem a Amar. mesmo vc sendo diferente, EU TE AMO MEU IRMÃO #BomDia
 
rafael vilar em 02/08/2013 11:04:16
Marcio Barbosa o cara é gay não é transexual e não mistura as coisas, inoportuno seu comentário.
 
marco antonio em 02/08/2013 10:07:44
Lucas da Silva, vc acha que um homem gay não tem pêlos? Tá brincando né....Eu não consigo entender como podem ter pessoas que querem legitimar tamanha violência, não interessa se é gay, ou o que for, houve um crime ai. Alias segundo consta o cara tem outras passagens por violência doméstica, e to vendo mulheres aqui comentando com brincadeiras sobre o ocorrido, e no caso da violencia doméstica vcs acham que a mulher merece apanhar é???
 
marco antonio em 02/08/2013 10:04:23
Olha só:
Isso é crime de lesão corporal grave e não homofobia. Não são só os homossexuais que apanham na rua. Gordos, nordestinos e pretos também sofrem discriminação e não possuem legislação específica para tipificação desses crimes. Vamos parar de querer inventar moda. É lesão corporal, e o pai deve responder por isso, nada mais.
 
Paulo Silva em 02/08/2013 09:45:22
O que esse pai fez, foi um ato de extrema ignorância e maldade. O menino é apenas gay, não matou e nem furtou ninguém. Pai Covarde!!
 
Jeanne Couto em 02/08/2013 09:43:42
Para ser uma perna de um gay,esta muito peluda,16 anos só? bater não adianta, so pode acontecer um processo ao agressor,nada vai mudar,ajude esse filho a se formar e deixe ele viver sua vida independente,é melhor ser gay do que andar se drogando por aí e roubando para alimentar o vicio,de graças a Deus em tudo.
 
Lucas da Silva em 02/08/2013 09:18:08
É uma tristeza que as pessoas pensam, que ser gay é uma doença e não uma orientação sexual,mas este pai pode ser punido não só como preconceito, também responde por maus tratos contra criança e adolescente.
 
Diogo dos Santos Pereira em 02/08/2013 08:42:08
Muito triste!!! O preconceito e a violência são verdadeiras doenças.
 
Anita Ramos em 02/08/2013 08:24:46
Sempre quem agride esconde algo as vezes da mesma forma punida. 99% dos radicais já estão saindo com travesti. Quem não gosta de um produto ou de um assunto nem comenta porque não interessa. Comentou, gesticulou, está interessado de alguma forma ou se mordendo por dentro. Eu não me interessa com quem meu vizinha saiu ontem e entre opção sexual e o crime, prefiro que faça sexo com quem quiser. Sexo é uma reação física que todos fazem, com quem, é problema particular.
 
luiz alves em 02/08/2013 08:21:57
Fátima, por favor me diga que você está brincando... É um joelho com ferimentos.
 
Leandro Batista em 02/08/2013 08:13:27
SÓ SE DEUS E JESUS, NÃO EXISTIREM, PARA QUE EXISTA HOMOSSEXUAIS, GAYS, LÉSBICAS, LADRÕES, MALANDROS, MENTIROSOS, FEITICEIROS, DIVÓRCIOS, DESQUITES, SEPARAÇÃO, FORNICAÇÃO, ÓDIO E RAIVA, HOMICIDAS, O QUE OCORRE, É A DISTÂNCIA, TANTO DOS PAIS, COMO TAMBÉM, DAS VÍTIMAS DOS ALTARES DE DEUS, IGREJAS, SEJA ELAS CATÓLICA OU EVANGÉLICAS, NÃO TERREIROS DE SARAVÁS, MACUMBEIROS, POIS QUEM PROCURA DEUS, SE CONFESSA, COM OS PADRES, PASTORES E PAI, DE BENS, OS FILHOS, SÃO VIDEIRAS, DIZ A PALAVRA DE DEUS, AGORA O QUE ESTA OCORRENDO, E A FALTA DE DEUS EXCLUSIVAMENTE, NA CASA O PAI, DEVE SABER DE TUDO, A MÃE, NÃO DEVE ESCONDER, NADA DO PAI, POIS SE ISSO ACONTECER, O CASTIGO É INVEVITÁVEL, COMO OCORREU, MAS SE O PAI, PROCURAR UMA IGREJA, SE DEFINIR COM DEUS, PROBLEMA RESOLVIDO, CASO CONTRARIO NÃO RESOLVE NAD
 
PEDRO BRAGA em 02/08/2013 07:43:06
Olha Fátima Maria, na minha opinião essa é uma perna ressecada do frio onde creme hidratante não passou nem perto.... Estranho mesmo...!!!!!
 
dudinha lima em 02/08/2013 07:39:41
Ta de brincadeira né fatima,,,, kkkkkkkkk
 
DANILO SANTOS em 02/08/2013 07:27:09
Homofobia não, mas vias de fato lesão corporal são crimes e neste caso pode sim serem usados contra o agressor.
 
Paulo Marcos em 02/08/2013 07:00:42
Não parece ser uma perna humana Sra. Fátima? kkkkkkkk. Como não? Os ferimentos que ali aparecem são no joelho.
 
André Serra em 02/08/2013 06:36:05
O que é isso? Não parece ser uma perna humana. Expliquem a imagem, por favor.
 
Fátima Maria Ribeiro Dos Santos em 02/08/2013 00:39:41
Isso não é pai , é tremendo Monstro,,,ignorante ,,, quem ama não trata assim um Filho, acorda pra vida Senhores pais desde de quando violência vai resolver,? estamos 2013 Vivemos outra Década, não vamos comparar mundo de hoje com época dos nossos Bisavós ,,,
 
Rosilene Carvalho em 02/08/2013 00:00:42
Creio que nao e necessário espancar!! Agora o que não podemos aceitar literalmente e o governo pegar o SUS que ja esta precário e disponibilizar mudança de sexo e pior deixar 6 profissionais a merce de uma criança de 16 anos para trabalhar a orientação sexual e fazer a cirurgia com 18. prefiro sonegar imposto e ajudar asilo dos velhos, casa de recuperação de drogados ou entao eu mesmo comprar remedios para carentes, à pagar cirurgia de mudança de sexo. galera pensa nisso, nao e justo comigo e nem com quem nao é. Quer trocar de sexo, trabalha e banca sua cirurgia!!, eu pago a turbinada da minha mulher mas nao pago uma cirurgia destas. nem a pau!!!
 
Marcio Barbosa em 01/08/2013 22:12:10
Olha é muito triste isso. Sou pai de um adolescente de 17 anos e as meninas fazem fila na frente da minha casa. O carinha passa o rodo em meio mundo (genética). Claro que sou feliz por meu filho ser Macho, mas não o trataria com agressões se fosse homossexual. Claro que ficaria muito triste em saber, mas trataria de conviver com essa opção. Não sou homofóbico, mas não tenho e não quero amigos gays e lésbicas, nem convido pra churrasco na minha casa. Cada um no seu quadrado. Não critico e nem odeio, mas não os quero no meu círculo de amizade. Simples assim. É meu direito e ponto final.
 
Marcelo Neto em 01/08/2013 20:18:48
O pai disse que ia tirar o diabo do corpo do menino com a unha. Por declarações desse tipo vemos o quanto a religião e essas igrejas de crentes são cruéis, responsáveis pela intolerância e preconceito com tudo aquilo que é diferente do que eles acham que é o certo, e sempre alegando que está na bíblia, que eles interpretam da forma que melhor convém. É um povo hipócrita, um povo preconceituoso que se finge de bonzinho. Na história da humanidade a maioria das demonstrações de crueldade foram motivadas pela intolerância religiosa, pessoas que querem impor o modo de vida e de pensar deles, ai no final do discurso sempre dizem que amam o pecador, mas abominam o pecado ou dizem que respeitam todas as religiões. Mentira, falam só para não serem arrogantes, mas pensam isso mesmo.
 
Rafael Santos em 01/08/2013 20:12:09
Absurdo e revoltante...Quem esse pai acha que é ?
O rei da verdade,deve ter um monte de podre escondido e se acha o justiceiro...Hipócrita!!!
 
ana paula ribas em 01/08/2013 17:43:49
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions