A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

22/10/2013 10:12

Alvo do bando que invadiu delegacia, preso do PCC é transferido para Capital

Graziela Rezende
Delegado fala sobre operação da Polícia. Foto: Pedro PeraltaDelegado fala sobre operação da Polícia. Foto: Pedro Peralta

Alvo dos bandidos armados que invadiram a 1ª Delegacia de Ponta Porã, a 323 quilômetros da Capital, Silvio Delli Colli de Freitas, 29 anos, já está em Campo Grande. Ele fica na cela do Garras (Delegacia Especializada de Repressão a Roubo a Bancos, Assalto e Sequestro). O detento é identificado como sendo membro da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) e seria “resgatado” pelo bando.

Segundo o delegado Márcio Obara, adjunto do Garras, a transferência do preso ocorreu durante a madrugada desta terça-feira (22) e fez parte de uma operação sigilosa, deflagrada pela Polícia Civil para garantir a segurança naquele município e também recapturar os presos que fugiram na noite de domingo (20).

“Estamos atuando em apoio e aguardando qualquer chamado para colaborar com as investigações da Polícia Civil”, afirma o delegado. Além do Garras, dois delegados da Capital que atuam no DPI (Departamento de Polícia do Interior) já estão em Ponta Porã, bem como policiais do DOF (Departamento de Operações da Fronteira).

Invasão - Os bandidos renderam duas policiais, que tiveram os seus pertences roubados e ficaram presas na cela. Diante da ameaça de morte, as chaves das celas foram entregues. Eles então abriram uma das celas e resgataram 11 detentos. Além das mulheres, duas pessoas que foram até a delegacia registrar um boletim de ocorrência acabaram rendidas.

Na ação, os detentos liberados foram: Afonso Silvestrim Maciel, 40 anos, Danilo Vinícius Marques Ferreira, 22 anos, Antônio Dutra, 26 anos, Rodrigo Francisco Galeano Martins, 21 anos, Wantuil Nepomuceno, 55 anos, Douglas Rafael Almeida da Silva, 22 anos, Mariano Portilho Machado, 30 anos, Agustin Guanez Ocampos, 45 anos, Anderson Daniel Dutra, 27 anos, Márcio Ortega da Rosa, 18 anos e Paulo Cezar Barbosa dos Santos, 19 anos.



Seria bom a polícia exterminar todos! Opa.. Ganhando um salário menor que assessores de gabinete de políticos que não fazem nada, para que se arriscar por uma sociedade que tão pouco importa com ela, para serem perseguidos por bandidos, terem suas famílias ameaçadas? Em troca de quê? Amor à profissão? A desvalorização e os ricos que estes passam não valem nenhum pouco a pena.
 
cintia manis em 22/10/2013 19:28:17
Lugar de preso não é em delegacia e sim em presídio.
 
Claudemir Rodrigues em 22/10/2013 11:40:39
Agora a policia ja sabe que os bandidos estão soltos e não vai adiantar prender novamente ou seja somente uma solução, exterminar com esses delinquentes
 
Anderson Silva em 22/10/2013 10:59:48
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions