A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Domingo, 23 de Setembro de 2018

25/06/2018 07:45

Alvos da PF, chefões do tráfico têm 7 helicópteros e perdem R$ 61 milhões

Segundo Polícia Federal, estratégia de lavar dinheiro dava "vida luxuosa e nababesca aos patrões do tráfico internacional de drogas, que incutiam o temor e o silêncio"

Aline dos Santos
Quadrilha tem sete helicópteros, sendo um usado na execução de líderes do PCC, e grande patrimônio. (Foto: Divulgação/PF)Quadrilha tem sete helicópteros, sendo um usado na execução de líderes do PCC, e grande patrimônio. (Foto: Divulgação/PF)

A operação Laços de Família, em que a PF (Polícia Federal) cumpre 22 mandados de prisão nesta segunda-feira (dia 25), investiga organização criminosa que “lavava” o dinheiro do tráfico por meio de joias, veículos de luxo, “laranjas” e empresas de fachadas. Só na fase de investigação, o grupo perdeu R$ 61 milhões.

Agora, as ordens judiciais incluem sequestro de sete helicópteros, sendo uma das aeronaves usadas para levar Gegê do Mangue e Paca, lideranças da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), para execução.

Conforme a polícia, a estratégia garantia “vida luxuosa e nababesca [requintada] aos patrões do tráfico internacional de drogas, que incutiam o temor e o silêncio na região, pela sua violência e poderio”. Também eram utilizados helicópteros para transportar joias.

Os líderes são de uma mesma família, comparada a uma máfia, e tinha estreita ligação com o PCC. A atuação era na região Sul do Estado, na fronteira com o Paraguai.

Durante a investigação, a Polícia Federal apreendeu R$ 317.498,16 em dinheiro, joias avaliadas em R$ 81.334,25, duas pistolas, 27 toneladas de maconha, duas caminhonetes e 11 veículos de transporte de carga.

Nesta etapa antes da operação, o prejuízo a quadrilha foi calculado em R$ 61 milhões. A Receita Federal fez a análise da evolução patrimonial e identificação de bens e empresas dos envolvidos.

Autorizados pela 3ª Vara da Justiça Federal de Campo Grande, os mandados de busca e apreensão ajudam a dimensionar o tamanho do patrimônio do grupo: 136 ordens de sequestros de veículos, sete mandados para apreender aeronaves (helicópteros), cinco mandados de sequestro de embarcações de luxo e 25 mandados de sequestro de imóveis (apartamentos, casas, sítios, imóveis comerciais). As ordens judiciais são cumpridas em MS, Paraná, São Paulo, Goiás e Rio Grande do Norte.

Execução - Rogério Jeremias de Simone (Gegê do Mangue) e Fabiano Alves de Souza (Paca) foram encontrados mortos no último dia 16 de fevereiro em uma reserva indígena de Fortaleza, capital do Ceará.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions