ACOMPANHE-NOS    
NOVEMBRO, SÁBADO  27    CAMPO GRANDE 28º

Cidades

Antes de chacina, bandidos “tentaram roubar” corrente e celular de vítimas

Por Graziela Rezende | 19/11/2013 09:26
Uma das vítimas chegou a ser socorrida. Foto: João Garrigó
Uma das vítimas chegou a ser socorrida. Foto: João Garrigó

Os bandidos, que promoveram uma chacina na noite de ontem (18), na Rua São Benedito, no Bairro Santa Luzia, em Campo Grande, anunciaram um assalto e exigiram um telefone celular e uma corrente que estava com as vítimas. Houve luta corporal e outro assaltante apareceu na ação, segundo o delegado Fabio Peró, responsável pelas investigações.

“A princípio, estamos tratando o caso como latrocínio, porém existe a hipótese dos bandidos forjarem um assalto para confundirem as investigações. As vítimas tomavam tereré e uma caminhonete F-250 estava lá na frente e eles não exigiram o veículo. Na verdade, é muita violência para coisas de pequeno valor”, afirma o delegado.

Além de Mauricio Martins da Silva, 31 anos, Edgar José Duarte, 38 anos e João Carlos Duarte, 26 anos, executados com um tiro na cabeça de uma pistola 9 mm, uma mulher estava na casa e não foi alvejada. Ela prestará depoimento hoje na Derf (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos).

“Estamos analisando a vida pregressa dos autores, por conta da possibilidade do acerto de contas. Ainda estamos aguardando os laudos periciais. As vítimas foram mortas de pistola 9 mm, mas projéteis de um revólver calibre 22 também foram encontrados e a intenção é saber se a arma pertencia a uma das vítimas e foi levada durante o crime”, comenta o delegado.

Crime - Os homens chegaram em um veículo VW Santana e realizaram 13 disparos, após anunciar o assalto. A casa ficou cheia de marca de tiros.

Mauricio ficou três dias na cadeia no ano de 2007, por porte ilegal de arma de fogo, além de ser vítima de disparos em 2010. Edgar é autor de tentativa de homicídio em 2007 e lesão corporal dolosa em 2010, além de uma infração no trânsito. Já João não possuía antecedentes criminais.

Nos siga no Google Notícias
Regras de comentário