A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 16 de Janeiro de 2019

07/10/2010 17:41

Após 217 mortes, vacinação de cães e gatos é suspensa

Redação

O Ministério da Saúde suspendeu preventivamente a campanhas de vacinação de cães e gatos contra raiva animal em todo o país. A decisão foi tomada nesta quinta-feira após resultados preliminares de investigação laboratorial informados pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento).

De 12 de agosto a 6 de outubro, as Secretarias Estaduais de Saúde notificaram ao Ministério 1.401 eventos graves envolvendo animais, dos quais 217 mortes, ocorridas no Distrito Federal, Espírito Santo, Bahia, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, São Paulo e Tocantins.

Nesses 11 estados e no DF, foram imunizados, até 6 de outubro, 5,8 milhões de cães e gatos. A investigação laboratorial, realizada com cobaias, indicou a ocorrência de efeitos graves, como hemorragia e dificuldade de locomoção, e mortes depois da vacinação. Os efeitos não eram previstos na literatura científica disponível.

Conforme o Ministério da Saúde, as alterações não haviam ocorrido nos testes iniciais feitos pelo Mapa para a liberação da vacina, nem na contraprova de amostras mantidas em estoque. Os sintomas nos animais começaram em até 72 horas após a aplicação da vacina.

De acordo com o diretor de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde, Eduardo Hage, as informações sobre ocorrência de mortes e casos graves disponíveis até a última quarta-feira não eram suficientes para suspender a vacinação.

A vacina que está sendo analisada é a RAI-PET®, produzida pelo laboratório Biovet, que desde 2003 tem registro Ministério da Agricultura. Para a campanha de vacinação antirrábica em cães e gatos de 2010, o Ministério da Saúde comprou 30,9 milhões de doses da vacina, por R$ 23,4 milhões.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions