A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

05/04/2016 19:34

Após Operação Ícaro, Anac interdita atividades em 46 aeronaves em MS

Nyelder Rodrigues

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) suspendeu a realização de qualquer atividade em 46 aeronaves alvos da Operação Ícaro, realizada desde outubro de 2015 pela Polícia Civil de Mato Grosso do Sul. Na semana passada, equipes da Anac, do Instituto de Criminalística e da Deco (Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado) realizaram mais uma fase da operação no Estado.

Peças irregulares, com, por exemplo, adulteração, foram apreendidas durante os trabalhos, sendo analisadas em oficina homologada em Campo Grande. O resultado final da operação será divulgada apenas quando a Anac concluir o laudo pericial. Mesmo assim, foi possível perceber as irregularidades durante as perícias, fazendo com que as aeronaves fossem interditadas.

A suspensão, de tem caráter preventivo, segundo a Polícia Civil. A maioria dos aviões são agrícolas, mas há aviões de passageiros também na lista. Os mecânicos da oficina não certificada, foco da investigação, estavam trabalhando fora dos limites de suas habilitações e também tiveram suas habilitações suspensas até que o processo administrativo aberto contra eles seja encerrado.

Em 2015, durante as diligências da operação, uma aeronave Cessna 180 foi apreendida em uma oficina no aeroporto Santa Maria, em Campo Grande. O motivo da apreensão foi para averiguação de utilização de hélice furtada. Durante as investigações, foi verificado que a aeronave sofreu um acidente em julho de 2015, mas o caso não foi registrado à Anac, o que é obrigatório.

Ao todo, oito peças foram apreendidas e levadas para perícia no ano passado. A delegada responsável pelas investigações, Ana Cláudia Medina, apontou que sete governadores (peças instaladas próximo a hélice) e um cubo de hélice tinham suspeita de adulteração.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions