A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

04/03/2015 09:48

Após troca de farpas, Fetems e Assomasul negociam acordo

Kleber Clajus
Botareli disse que prefeituras precisam de reforma administrativa para cumprir lei (Foto: Marcelo Calazans / Arquivo)Botareli disse que prefeituras precisam de reforma administrativa para cumprir lei (Foto: Marcelo Calazans / Arquivo)

O pagamento de piso salarial dos professores das redes municipais de ensino será negociado, nesta quarta-feira (4), entre a Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação do Mato Grosso do Sul) e a Assomasul (Associação dos Municípios do Mato Grosso do Sul). A reunião ocorre, a partir das 10h, na sede da federação.

As instituições trocaram farpas, no fim do mês passado, após recomendação da Assomasul de não cumprimento de reajuste de 13,01%, caso as prefeituras apresentassem comprometimento de receita líquida de 52% com gastos de pessoal. O limite está previsto na LRF (Lei de Responsabilidade Fiscal) que a partir desse patamar veda concessão de reajustes e novas contratações.

Para o presidente da Fetems, Roberto Magno Botareli, faz-se necessário que as prefeituras realizem reforma administrativa para não “penalizar o professor que tem piso nacional de R$ 1917,78 que deve ser validado”.

Uma das propostas a ser apresentada pela federação é a criação de comissão mista com a Assomasul. Esta teria por objetivo estabelecer plano de cargos e carreiras mínimo para ser aplicado pelos municípios.

Por outro lado, Botareli pontua que muito se avançou na educação ao se implementar o piso nacional para jornada de 20 horas na rede estadual e nas cidades de Campo Grande, Dourados, Três Lagoas e Itaporã.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions