A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 15 de Novembro de 2018

27/07/2009 16:35

Assalto a adolescentes no Parque das Nações revolta pais

Redação

Na mira de um revólver, dentro do Parque das Nações Indígenas, a estudante Isadora, de 15 anos, experimentou o pânico às 19h30 de ontem, em pleno domingo.

Junto com mais duas amigas, também de 15 anos, a adolescente tinha assistido ao "Som da Concha", projeto da Fundação de Cultura que reúne bandas regionais, e se dirigia ao portão de saída da rua Antônio Maria Coelho.

A caminhada foi interrompida por dois assaltantes. Armada com revólver, a dupla logo se irritou com o choro das meninas, assustadas. "Eles disseram que ia bater nelas se não parassem. Então apontou o revólver para a minha filha e disse que tiro não dói", relata a mãe Agleis Reggiori Kamiya, de 38 anos.

Na ação, os assaltantes levaram máquinas fotográficas e celulares. "Eles também levaram o celular de um rapaz que estava perto, para que ele não chamasse a polícia", conta a mãe.

Terminado o assalto, a dupla ainda fez mais ameaças. "Mandaram elas caminharem em direção ao mato e não olharem para trás. Para não levar tiro".

A mãe encontrou a adolescente e as amigas no camarim da Concha Acústica. Os seguranças do evento alertaram a PM (Polícia Militar), mas os assaltantes não foram localizados.

Indignação - Em seguida, Agleis, o marido e os pais das outras adolescentes foram até a rua Padre João Crippa, onde funciona a 1ª Delegacia de Polícia Civil e a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário).

A intenção era fazer um boletim de ocorrência, contudo o resultado foi frustração. "

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions