A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

26/09/2011 21:34

Associação dos Magistrados diz que CNJ não pode “vigiar” os juízes

Paulo Fernandes

Às vésperas de o Supremo Tribunal Federal decidir se limita as atribuições do Conselho Nacional de Justiça, o presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros, Nelson Calandra, divulgou nota afirmando que “a razão de existir do CNJ não está no poder de vigiar os atos dos magistrados”. “Esse poder não existe", diz.

Segundo a entidade, o Conselho foi criado para cuidar de questões administrativas do funcionamento do Poder Judiciário. A ação direta de inconstitucionalidade da AMB está na pauta do Supremo desta quarta-feira.

"Os juízes, por sua vez, já são bastante investigados e vigiados pelas corregedorias locais, pelos advogados, pelas partes e pelo Ministério Público", prossegue o presidente da AMB, no documento.

Mas para a corregedora do CNJ, a ministra Eliana Calmon, a ADI 4.638 é o "primeiro caminho para a impunidade da magistratura, que hoje está com gravíssimos problemas de infiltração de bandidos que estão escondidos atrás da toga".



Mas a Polícia Federal pode sim fiscalizar e prendelos em atitudes fora de Lei. O que não pode é Juiz fazer o que quiser porque é Juiz. As vezes interferem até no poder Executivo em área quem nem conhece. Já vi isso aqui.
 
luiz alves pereira em 27/09/2011 07:40:04
Juízes não estão acima da lei, necessário sim o patrulhamento dos mesmos. Há os
que envergonham o judiciário nacional, em MT a juízes e desembargadores sob
investigação por vendas de sentença.
 
antonio carlos queiroz em 26/09/2011 11:46:30
Que pena! Pois alguns juízes pensam que são " Deus", outros realmente são "Deus"
 
jose alfredo de melo em 26/09/2011 11:20:10
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions