A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

21/05/2008 15:52

Associação reduz atendimento por falta de convênio

Redação

A indefinição na renovação de um convênio está deixando pessoas com deficiências sem atendimento na Associação Tagarela, localizada na Vila Nhánhá. O convênio terminou em março e ainda não foi renovado. De acordo com a presidente da entidade, Jane Francisco, 12 profissionais já foram desligados do centro pela falta de pagamento dos salários.

A Associação atende 216 pessoas, entre crianças, jovens e adultos. Desde 2004, um convênio com a Secretaria de Estado de Saúde garantia o repasse mensal de R$ 13 mil para a entidade. Jane Francisco explica que procurou o governo em dezembro do ano passado para tratar sobre a renovação do contrato, mas ainda não teve qualquer tipo de resposta.

Com a redução de profissionais, ocorrida a partir de março, apenas 178 pessoas conseguem atendimento porque a prioridade é para os casos mais graves.

Sílvéria Tayana Leal Gutierres, 19, está entre os atendidos. A menina tem problemas mentais, dificuldade de aprendizagem e fala e, mas a mãe Zenaide de Fátima acredita que houve progresso na evolução da jovem neste ano.

Zenaide avalia as complicações para a evolução do aprendizado de pessoas como a filha dele e espera a solução rápida para o impasse. No local, são os pais que se revezam para a limpeza da área uma vez por semana.

Resposta - A situação ainda não tem prazo para solução. Conforme o líder do governo na Assembléia Legislativa, Youssif Domingos (PMDB), a situação será encaminhada para o governador André Puccinelli, que estará fora do país até o dia 29. O deputado espera que o problema, de "forma positiva",  até 3 de junho.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions