A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017

14/06/2009 15:19

Auto-escolas continuam levando alunos de moto ao Detran

Redação

Algumas auto-escolas de Campo Grande continuam fazendo transporte de alunos de categoria "A" (motocicleta) até o Detran (Departamento Estadual de Trânsito), desrespeitando decisão do Sindif/MS (Sindicato dos Instrutores e Funcionários de Centro de Formação de Condutores de Mato Grosso do Sul). A informação é do presidente do órgão, Paulo Benites.

Por conta do descumprimento à ordem imposta, o Sindif/MS vai acionar judicialmente o Sindicato dos Proprietários de Auto-Escolas, que, conforme Benites, tem orientado seus associados a não obedecer à decisão que visa proporcionar segurança aos instrutores e alunos. Os alunos, de acordo com Benites, são os principais prejudicados no trajeto de ida e volta ao Detran.

O trajeto de ida e volta até o Detran, em dias de aulas para tirar a carteira de moto, é cobrado através do tempo de locomoção até o local, normalmente cerca de 50 minutos. Várias escolas contabilizam o transporte de alunos como aulas dadas, segundo explica Benites.

"Foram os próprios instrutores que pediram a tomada de providências para reduzir o número de acidentes de trânsito nesse trajeto. Não temos estatísticas, mas sabemos que já foram muitos casos", informou o sindicalista.

Máfia - O presidente do Sindif/MS considera o caso uma "máfia das auto-escolas", já que muitos estabelecimentos cobram pacotes de cinco a dez aulas, ao preço médio de R$ 12 a hora.

Só que o problema ocorre, quando essas aulas promocionais acabam e as auto-escolas exigem do candidato mais dez aulas, com um valor de R$ 30. Depois disso os alunos são obrigados a fazer simulados, para então seus exames serem marcados.

De aulas cujo pacote ficaria fechado em R$ 400, o valor salta para R$ 1.000,00. "O Detran sabe disso e não faz nada para evitar o golpe", critica Benites.

Orientações - Para que os alunos não sejam vítimas de golpes da auto-escolas, Benites recomenda que não aceitem pacotes de cinco ou dez aulas, pois depois o preço pode triplicar no momento em solicitarem aulas excedentes.

Uma outra recomendação do presidente do Sindif/MS é que os alunos compareçam se dirijam diretamente ao Detran para aulas de moto e não aceitem fazer simulados. "Se a pessoa cumpriu carga horária na auto-escola, tem a obrigação de marcar o seu exame", defende Benites.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions