A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017

14/07/2010 15:52

Beira-Mar vai ao STF para não ser submetido mais ao RDD

Redação

O STF (Supremo Tribunal Federal) está avaliando um pedido da defesa do traficante Fernandinho Beira-Mar para que ele não seja submetido ao RDD (Regime Disciplinar Diferenciado), que tem regras mais rígidas para os detentos.

Beira-Mar cumpre pena em Campo Grande, no Presídio Federal de Segurança Máxima, des 2007.

O advogado de Beira-Mar, Luiz Gustavo Bataglin, sustenta que ele vem sendo submetido sucessivamente ao RDD, com "rigores que estabeleceram uma rotina cruel, desumana e degradante".

O advogado sustenta que, mesmo que seu cliente não esteja cumprindo pena em RDD no momento, o pedido é para que seja anulada uma decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, que permite ao juiz da execução aplicar o regime ao condenado.

"A decisão perseguida servirá de garantia jurídica de que o regime disciplinar diferenciado com restrições não previstas em lei não poderá ser novamente aplicado em desfavor do paciente".

O mesmo pedido já havia sido feito ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), mas não chegou a ser julgado, pois à época, o entendimento foi de que, como Beira-Mar não estava em RDD o pedido de habeas corpus estava prejudicado.

No STF, o ministro Ayres Britto, no exercício da presidência do Tribunal, solicitou ontem informações à Justiça Federal em Mato Grosso do Sul para instrução do processo.

O RDD - Criada em 2003, com foco nos presos integrantes de facções criminosas, a lei que estabelece o RDD impõe ao detento regras rígidas dentro da prisão.

Neste regime, o preso é mantido em cela individual 22 horas por dia, com banho de sol de no máximo duas horas ao dia, e recebe visita de apenas duas pessoas por semana.

Autorização para psicólogos aplicarem terapia de reorientação sexual é mantida
O juiz Waldemar Cláudio de Carvalho, da 14ª Vara Federal de Brasília, decidiu hoje (15) tornar definitiva a decisão liminar (provisória) que havia pr...
Clientes de banco podem renegociar dívidas no "Caminhão do Quita Fácil"
A partir de segunda-feira (18), clientes das agências da Caixa de Campo Grande terão a possibilidade de renegociar suas dívidas atrasadas há mais de ...
Acordo entre poupadores e bancos vai beneficiar 30% dos que entraram na Justiça
Das 10 milhões de pessoas que entraram na Justiça por perdas no rendimento de cadernetas de poupança, apenas cerca de 3 milhões serão beneficiadas, s...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions