A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

12/02/2014 14:53

Bernal tira R$ 8,6 milhões de estradas vicinais por tarifa de R$ 2,70

Edivaldo Bitencourt e Kleber Clajus
Manutenção de tarifa mais barata vai reduzir investimento na zona rural (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)Manutenção de tarifa mais barata vai reduzir investimento na zona rural (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), vai reduzir os investimentos na manutenção e recuperação de estradas vicinais para manter a tarifa do transporte coletivo em R$ 2,70. O projeto de lei, que mantém a isenção do ISSQN (Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza) sobre o transporte coletivo, precisa ser aprovado neste mês para o valor não subir para R$ 2,90 a partir de março.

Segundo a proposta enviada ontem à Câmara Municipal, a isenção do tributo representa R$ 8,6 milhões por ano. No entanto, o prefeito argumenta que parte do valor poderá ser retirado do excedente no crescimento da receita.

Como exemplo, citou o aumento na arrecadação entre 2012 e 2011. A Prefeitura esperava um crescimento de 16,7%, de R$ 177,3 milhões para R$ 207 milhões. No entanto, ao final do exercício, apurou-se que a receita cresceu 26,06% e atingiu R$ 217,4 milhões.

No ano passado, o município previu aumento de 27,68%, de R$ 264,3 milhões. No entanto, o resultado final foi aumento menor, de 6,12%, para R$ 230,4 milhões.

No final do ano passado, os vereadores aprovaram um projeto que concedeu a isenção por apenas dois meses.

MEC deve homologar Base Comum Curricular na próxima quarta-feira
O Ministério da Educação informou que a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), aprovada hoje (15) pelo Conselho Nacional de Educação (CNE), deve ser ...
Presos da penitenciária federal da Capital são julgados por crime em RN
Um preso custodiado no presídio federal de Campo Grande foi julgado, ao lado de outros três homens, na quinta-feira (14) e nessa sexta-feira (15) por...
Governo Federal reduz período do horário de verão para 2018/19
O presidente Michel Temer assinou hoje (15) um decreto reduzindo em duas semanas o horário de verão em 2018. No ano que vem, a medida começará a vale...


Normal. Alguém por acaso achou que baixar o valor da passagem é um dom mágico de algum governante? Se a prefeitura está subsidiando parte da passagem para mantê-la baixa é óbvio que o dinheiro terá que sair de algum lugar. Ou seja, o cidadão não deixou de pagar nada; continua pagando com o dinheiro dos impostos recolhido.
 
Valter Castilho em 12/02/2014 23:23:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions