A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 22 de Novembro de 2018

12/02/2014 14:53

Bernal tira R$ 8,6 milhões de estradas vicinais por tarifa de R$ 2,70

Edivaldo Bitencourt e Kleber Clajus
Manutenção de tarifa mais barata vai reduzir investimento na zona rural (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)Manutenção de tarifa mais barata vai reduzir investimento na zona rural (Foto: Cleber Gellio/Arquivo)

O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), vai reduzir os investimentos na manutenção e recuperação de estradas vicinais para manter a tarifa do transporte coletivo em R$ 2,70. O projeto de lei, que mantém a isenção do ISSQN (Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza) sobre o transporte coletivo, precisa ser aprovado neste mês para o valor não subir para R$ 2,90 a partir de março.

Segundo a proposta enviada ontem à Câmara Municipal, a isenção do tributo representa R$ 8,6 milhões por ano. No entanto, o prefeito argumenta que parte do valor poderá ser retirado do excedente no crescimento da receita.

Como exemplo, citou o aumento na arrecadação entre 2012 e 2011. A Prefeitura esperava um crescimento de 16,7%, de R$ 177,3 milhões para R$ 207 milhões. No entanto, ao final do exercício, apurou-se que a receita cresceu 26,06% e atingiu R$ 217,4 milhões.

No ano passado, o município previu aumento de 27,68%, de R$ 264,3 milhões. No entanto, o resultado final foi aumento menor, de 6,12%, para R$ 230,4 milhões.

No final do ano passado, os vereadores aprovaram um projeto que concedeu a isenção por apenas dois meses.



Normal. Alguém por acaso achou que baixar o valor da passagem é um dom mágico de algum governante? Se a prefeitura está subsidiando parte da passagem para mantê-la baixa é óbvio que o dinheiro terá que sair de algum lugar. Ou seja, o cidadão não deixou de pagar nada; continua pagando com o dinheiro dos impostos recolhido.
 
Valter Castilho em 12/02/2014 23:23:28
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions