A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

19/01/2015 17:21

Bolha de calor continua, mas temperatura em MS repete marcas de 2014

Flávia Lima
Bolha de ar continua elevando temperatura em cidades de MS, que registram poucas chuvas. (Foto:Marcos Ermínio)Bolha de ar continua elevando temperatura em cidades de MS, que registram poucas chuvas. (Foto:Marcos Ermínio)

O fim de semana foi novamente de calor recorde em grande parte do Brasil. Várias capitais brasileiras registraram temperaturas elevadas e mais uma vez um município de Mato Grosso do Sul configurou entre os dez pontos mais quentes do país. Três Lagoas registrou 40,5Cº e ficou em segundo lugar conforme a tabela de valores extremos do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), atrás apenas de Sobral, no Ceará, que atingiu a marca de 43,7Cº.

De acordo com o meteorologista da Uniderp/Anhanguera, Natalio Abrahão, nos últimos dez dias a temperatura máxima no Estado ficou entre 37Cº e 40Cº, índices semelhantes aos registrados no verão passado. “Esse fim de semana foi quente, mas em 2014 também tivemos registros assim”, explica.

A causa é a bolha de calor, que impede a aproximação das frentes frias. Ela é formada devido a presença de um sistema de Alta Pressão Subtropical sobre o Sudeste brasileiro que vem atuando na região desde o final de dezembro, afastando as massas de ar frio que chegam até o Rio Grande do Sul, e que são desviados para o oceano. Na região Centro-Oeste os efeitos desse fenômeno vem sendo sentido porque a massa de ar seco associada a esta alta pressão ganhou intensidade nos últimos dias, avançando também sobre o sul de Goiás e Mato Grosso do Sul.

Apesar dos temporais observados em várias áreas de Mato Grosso do Sul, a deficiência de chuva também é grande nesta primeira quinzena de janeiro. Isto porque o sistema impede a formação de chuvas, que caem de forma isolada e em pouca quantidade, com isso a temperatura se eleva, reduzindo a umidade relativa do ar. Nesta segunda-feira (19) e amanhã (20), as temperaturas continuam em elevação, marcando máximam de 36Cº em Campo Grande, segundo dados do Inmet. O tempo fica parcialmente nublado, com possibilidade de chuvas no período da tarde.

Mesmo com as chuvas que vem caindo toda semana, a meteorologista Catia Braga diz que a média histórica de chuvas para o mês, que é de 231,9 milímetros não deve ser atingida devido a ação desse sistema de alta pressão.

Ainda segundo o Inmet, é preciso ficar atento a baixa umidade relativa do ar, que hoje deve ficar abaixo de 30% no periodo da tarde, no leste de Mato Grosso do Sul.

Apesar de começar quente, a semana deve terminar com temperaturas mais amenas, graças a entrada do ar polar que terá força suficiente para enfraquecer a massa quente que vem tomando conta do Brasil. Porém, antes de começar a mudar o clima, ainda há a possibilidade de novos recordes de calor.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions