A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

13/12/2012 17:13

Camapuã é o mais novo município a receber atendimento do Samu Regional

Nesta quinta-feira foi assinado compromisso entre a cidade, Campo Grande, Ribas do Rio Pardo, Sidrolândia

Nadyenka Castro
Nelsinho Trad assina termo de cooperação com prefeitos de Ribas, Terenos, Sidrolândia e Camapuã. (Foto: Denilson Secreta/ Divulgação) Nelsinho Trad assina termo de cooperação com prefeitos de Ribas, Terenos, Sidrolândia e Camapuã. (Foto: Denilson Secreta/ Divulgação)

Camapuã, distante 133 quilômetros de Campo Grande, é o mais novo município de Mato Grosso do Sul a receber atendimento do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), na categoria Regional.

Nesta quinta-feira, o prefeito reeleito do município, Marcelo Dualibi (DEM), assinou termo de cooperação com a prefeitura de Campo Grande. Na mesma solenidade foi assinada a renovação do convênio do sistema com Sidrolândia, Ribas do Rio Pardo e Terenos.

“É um sonho às prefeituras”, disse Marcelo. Ele explica que a BR-163, que registra alto índice de acidentes de trânsito, cruza o município e a implantação do Samu vai melhorar o atendimento também a acidentados.

Para o secretário municipal de saúde de Campo Grande, Leandro Mazina, o Samu Regional “é uma experiência muito interessante” e “aos poucos os municípios vão sendo agregados”.

Conforme Mazina, o Samu Regional é um programa do Ministério da Saúde que funciona da seguinte forma: Em primeiro lugar, cabe ao município fazer a adesão, aceitando todas as condições. Depois, a União doa a ambulância e cabe à administração municipal fazer a equipagem de sala em hospital, arcar com parte das despesas como seguros, combustível, manutenção e salário das equipes de enfermagem.

À capital do Estado cabe o treinamento dos profissionais, a regulação e a fiscalização do serviço que está sendo oferecido, bem como se o município está cumprindo todas as determinações.

Ribas, Terenos e Sidrolândia já oferecem o serviço desde o fim do ano passado. A renovação assinada nesta quinta-feira tem validade de um ano. Cabe ao gestor responsável avaliar o prazo para renovação.

De acordo com o prefeito de Sidrolândia, Dautro Fiuza (PMDB), o município recebe da União de R$ 18 a R$ 20 mil por mês para manutenção do serviço, mas tem que arcar com mais R$ 10 a R$ 15 mil. Ele elogia o serviço e diz que é muito procurado.

A regulação do Samu regional é feita em Campo Grande. Quando o morador de Terenos, por exemplo, solicita atendimento do Samu,a ligação cai na Capital que determina o deslocamento da ambulância de lá. O paciente é levado para o hospital local, e, em caso de necessidade, depois para Campo Grande.

O prefeito Nelsinho Trad (PMDB) participou da solenidade e diz que a renovação dos convênios representa "conforto mais apurado e melhor aos pacientes". Ele ainda lembrou que é preciso mais recursos para a Saúde: "Não se pode lavar as mãos e jogar para cima dos prefeitos", declarou referindo-se ao fato de que maior parte do dinheiro do setor é dos municípios.



imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions