A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

16/08/2010 09:50

Campanha quer reduzir mortes e internações por acidentes

Redação

A campanha "Sou esperto, no trânsito faço o certo", deflagrada nesta manhã pela prefeitura de Campo Grande, quer ajudar a reduzir o número de internações e mortes por acidentes nas ruas e avenidas da Capital.

Por meio de adesivos, camisetas, folders, e outras peças publicitárias veiculadas em rádio e TV, a idéia é reduzir os custos da saúde pública com acidentados.

Hoje, 30% dos leitos de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) da Santa Casa são ocupados por acidentados no trânsito. Deste total, 70% são traumas causados em colisões envolvendo motociclistas.

"Não é uma internação rápida, geralmente são quebraduras de fêmur, traumatismo craniano, há vezes em que a pessoa passa mais de três meses hospitalizada. Isso custa caro para o sistema de saúde, além da dificuldade de liberar vagas nas UTIs para outros pacientes", detalhou a secretária adjunta de Saúde, Ana Lúcia Lyrio.

A média registrada em Campo Grande é de 45 acidentes de trânsito por dia. Cerca de 25 deles causam apenas danos materiais e no restante, há lesão nos envolvidos ou até morte.

Em 2009, 180 pessoas morreram durante colisões nas ruas da Capital, uma média de 3 por semana. Os fatores preponderantes são direção associada ao álcool, imprudência, velocidade, má conservação das vias públicas e o não uso de equipamentos de segurança como capacete e cinto.

"Este tipo de acidente impacta muito nos grandes hospitais, como Santa Casa, HU e Hospital Regional. Se não tomarmos uma providência agora, não sabemos onde vamos parar", disse o secretário municipal de Saúde, Leandro Mazina.

De acordo com a gerente técnica do núcleo de prevenção de acidentes e violência da Sesau, Maria Sueli Nogueira, outro fator é o grande número de veículo por habitante circulando nas ruas. Dados recentes revelam que há 755 mil pessoas morando em Campo Grande para 350 mil veículos, ou seja, praticamente 1 carro para cada 2 habitantes.

Carros estão sendo adesivados nesta manhã no cruzamento das rua Padre João Crippa e avenida Afonso Pena, no coração da Capital.

Conforme a chefe da divisão de Educação da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Ivanise Rotta, técnicos estão visitando pontos críticos de acidente para que modificações sejam feitas nestes locais e a campanha reforce a educação de quem passa por estas regiões.

"Se precisar reforçar a sinalização nestes pontos, vamos reforçar. Hoje, aqui no centro, estamos adesivando carros e abordando motoristas para falar sobre a campanha. Também colamos adesivos em táxis e mototaxis. Queremos que estes motoristas se sintam compromissados em melhorar seu comportamento, é um resgate dos valores destas pessoas", observou.

Para marcar o início da campanha, o prefeito Nelsinho Trad (PMDB) adesivou alguns dos novos ônibus entregues hoje para melhorar a frota do transporte coletivo.

Mega-Sena acumula e prêmio no sábado pode chegar a R$ 39 milhões
A Mega-Sena mais uma vez ficou sem vencer na noite desta quarta-feira (13) e, assim, acumulou. O prêmio pode subir para R$ 39 milhões no sorteio do p...
Chuva intensa de meteoros terá pico na madrugada de quinta-feira
A chuva de meteoros Geminídeos – uma das mais intensas e brilhantes do ano – vai ocorrer durante a noite de hoje (13) e a madrugada de amanhã (14) e ...
STF tem maioria a favor de delação negociada pela Polícia Federal
O Supremo Tribunal Federal (STF) formou hoje (13) maioria para manter a autorização legal para que a Polícia Federal (PF) possa negociar delações pre...
imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions