A notícia da terra a um clique de você.
Campo Grande, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

21/11/2010 20:33

Candidatos a guia cobram agilidade de curso em Bonito

Redação

Os 120 candidatos postulantes às 40 vagas oferecidas no curso de guia de turismo de Bonito estão pressionando a AGTB (Associação de Guias de Turismo do município) para um manifesto pacífico pelas ruas da cidade, na primeira semana de dezembro.

Eles querem cobrar a agilidade na realização do curso, para que não fique apenas no papel. Em novembro deste ano, as negociações entre a AGBT e a prefeitura de Bonito fizeram um ano e até agora o curso de guia de turismo nem começou.

Conforme Cícero Tomaz, coordenador de projetos da AGTB, ficou definido pelo Comtur (Conselho Municipal de Turismo) que o Fundo Municipal de Turismo de Bonito destinaria R$ 4 mil mensais para subsidiar bolsas aos 40 alunos do curso. O incentivo é uma parceria já firmada com a UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), mas que se encontra parada no Poder Executivo há seis meses.

A AGTB defende a formação de mais guias de turismo para desafogar o trabalho daqueles que exercem a atividade na cidade. O órgão lamenta a morosidade com que a prefeitura trata o assunto.

Os rumos tomados nas negociações também preocupam a AGTB, afinal, em reunião recente do Comtur foi discutida a possibilidade da implantação de monitores nos passeios, possibilidade que gerou a indignação dos atuais guias de turismo. Em outras épocas, monitores praticando o exercício ilegal da profissão foram presos.

A associação declara que vai continuar a favor da realização do curso de guia de turismo, para que Bonito continue sendo o melhor destino do ecoturismo brasileiro.

"Esperamos que o curso comece em janeiro do ano que vem, para que no segundo semestre novos guias entrem no mercado turístico de Bonito", esclarece Cícero.

imagem transparente

Classificados


Desenvolvido por Idalus Internet Solutions